Poder Judiciário da Bahia está entre os tribunais estaduais mais transparentes do Brasil

Resultado preliminar é do Conselho Nacional de Justiça (CNJ); tribunal baiano atendeu 98,56% dos itens avaliados

Foto: reprodução

O Poder Judiciário do Estado da Bahia (PJBA) alcançou a 3ª posição entre os tribunais estaduais mais transparentes do Brasil, segundo resultado preliminar do Ranking da Transparência do Poder Judiciário, ano base 2022, divulgado pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

De acordo com o resultado apresentado pelo CNJ, o tribunal baiano atendeu 98,56% dos itens avaliados, ocupando a 1ª colocação entre os tribunais estaduais de médio porte, o 3º entre os tribunais estaduais e a 6ª posição do quadro geral, que inclui 90 tribunais e 3 Conselhos do país, sendo este percentual o melhor alcançado na série histórica do Prêmio iniciado em 2018.

A Mesa Diretora celebrou a conquista e afirmou que a gestão, iniciada em fevereiro deste ano, “vem priorizando o tratamento dos dados e sua disponibilização de forma mais transparente, com vista a garantir à sociedade o pleno acesso à informação”.

Distribuídos em dez temas e 84 perguntas, os itens avaliados buscaram identificar, entre outros pontos, se os órgãos do Judiciário publicaram suas informações quanto aos seguintes temas: acessibilidade; audiências e sessões de julgamento; auditorias e prestação de contas; carta de serviços; gestão de pessoas; gestão estratégica; gestão orçamentária; informações ao cidadão; licitações; contratos; convênios e instrumentos de cooperação; sustentabilidade; e tecnologia da informação e comunicação.

Para o Presidente do PJBA, Desembargador Nilson Soares Castelo Branco, ao agradecer a dedicação de todos os magistrados e servidores envolvidos, entende que: “o êxito institucional é um marco, traduz o esforço de um trabalho coletivo e integrado, que mobilizou setores, comissões e grupos de trabalho e demonstra que o Tribunal se empenha na disponibilização de suas informações, de modo claro e organizado, prestando contas aos cidadãos”.