‘Crime cruel’, diz ministro da Justiça sobre assassinato de Dom e Bruno

Na quarta-feira (15), Torres disse nas redes sociais que “remanescentes humanos” foram encontrados nas buscas

Foto: Lúcio Bernardo Jr / Agência Brasília

O ministro da Justiça, Anderson Torres, classificou como ‘crime cruel’ e ‘uma maluquice’ o caso envolvendo o desaparecimento do indigenista Bruno Pereira, 41, e do jornalista britânico Dom Phillips, 57.

“É um crime cruel, uma maluquice. Me solidarizo com a família dos mortos. Estou profundamente triste pelo acontecido. Ninguém gostaria de encontrar restos mortais de ninguém, mas foi um trabalho [de investigação] espetacular que foi feito. Queríamos ter encontrado os dois vivos”, afirmou o ministro ao jornal Folha de S. Paulo.

“O esforço foi muito grande. Ainda falta bastante coisa, precisa achar o barco e terminar a materialidade e autoria do crime. A região é muito difícil”, completou o ministro.

Na quarta-feira (15), Torres disse nas redes sociais que “remanescentes humanos” foram encontrados nas buscas, pouco antes da divulgação oficial em forma de entrevista ser concedida em Manaus.

A polícia aguardará os resultados de perícias para confirmar se os corpos encontrados são deles.