Vazamento de mensagens da Lava Jato visa anular condenações como a de Lula, diz Moro

Para o ministro da Justiça, Sergio Moro, o objetivo dos vazamentos de mensagens da Lava Jato é “anular as condenações, especialmente a de Lula” e “impactar a Lava Jato”. As declarações foram veiculadas nesta quinta-feira (8), em entrevista do ministro para a revista Isto É. Moro sustentou que a divulgação das mensagens, que ocorrem desde o início de junho, acontecem para atacar o esforço anticorrupção da Lava Jato nos últimos anos. “Talvez o objetivo seja anular condenações, impedir novas investigações”, afirmou. Segundo o ministro, “está claro que um dos objetivos é anular condenações, entre elas a de Lula.” “Se verificarmos o grande sensacionalismo na divulgação dessas mensagens, muitas vezes com distorções no conteúdo, de contexto e que nem se pode dizer que sejam autênticas, é de supor que o objetivo principal era impactar a Lava Jato”, afirmou. O ex-juiz falou seis vezes em sensacionalismo ao longo da entrevista.

Para ele, as mensagens trouxeram um “celeuma desnecessário” à operação, apesar de perceber mais apoio à Lava Jato: “Grande parte das condenações exaradas por mim foram confirmadas em instâncias recursais. (…) O que eu tenho percebido, pelo contato com a sociedade, é que houve até a intensificação do apoio ao nosso trabalho”. Sobre o conteúdo das mensagens vazadas, o ex-juiz federal tem dito não se lembrar se os diálogos ocorreram e afirma que eles podem ter sido alterados, embora não veja nada ilícito nas mensagens. Ele reafirmou isso quando questionado sobre um eventual abandono do cargo. “O que eu falei desde o início é que se fosse apresentado algo que eu tivesse feito de ilegal, ilícito ou imoral eu deixaria o cargo, mas sinceramente o que eu vi foi um monte de bobagens”, afirmou.

Folha de S.Paulo