Sem 13º, motoristas de apps acionam MP em busca de ganho extra no fim de ano

Presidente do sindicato dos condutores disse que mais de 8 mil profissionais já deixaram de rodar por causa do preço dos combustíveis

Com a chegada do fim de ano e o aumento constante do preço dos combustíveis, o vereador Átila do Congo, presidente do Sindicato dos Motoristas de Aplicativos, Condutores de Cooperativas e Trabalhadores Terceirizados em Geral do Estado da Bahia (SIMACTTER Bahia), afirma estar buscando diálogo com o Ministério Público, a Uber e o 99 App para conseguir suporte aos motoristas de aplicativo no sentido de compensar a ausência do 13º salário.

A disparada no preço da gasolina, desde o início do segundo semestre deste ano, já levou mais de 8 mil motoristas a deixar os aplicativos de transporte, pela dificuldade de conseguir lucro satisfatório.

Segundo o vereador, “não existe nenhum apoio dos aplicativos para com os motoristas”, o que dificulta ainda mais a continuidade dos trabalhadores nos aplicativos e cria um déficit de carros circulando. A falta de amparo das plataformas gera também transtorno para os usuários, que vêm constatando demora para conseguir as corridas. 

Além do desarranjo causado pelas altas do preço dos combustíveis, a chegada do fim de ano também se mostra uma complicação para os motoristas, devido ao trabalho não necessitar carteira assinada e, consequentemente, não validar o 13° salário. De acordo com Átila do Congo, o SIMACTTER Bahia está buscando diálogo com Ministério Público, Uber e 99 App para dar algum suporte financeiro aos motoristas.

“A esperança para muitos motoristas são as festas de fim de ano e a movimentação de pessoas nas ruas que utilizam os aplicativos, mas estou buscando esse diálogo com Ministério Público, Uber e 99, para providenciar esse suporte aos motoristas”, disse o vereador.

Fonte: Bahia.ba

Programa Estado Solidário