PM de folga dispara contra colega após brincadeira e comete suicídio

Polícia Civil de Goiás investiga se houve falha em arma para saber se disparo foi acidental. “Ele não seguiu os padrões para uso de armas”, diz delegado.

O policial militar Flávio Farias, de 30 anos, disparou contra o motorista de aplicativo, Matheus Oliveira de Castro, 20 anos, e cometeu suicídio em seguida. O caso ocorreu na última quarta-feira (24), na avenida Planície no setor Itatiaia, em Goiânia, Goiás. Um vídeo que circula em redes sociais mostra um grupo de pessoas próximas a um carro. Nele, o policial militar que, segundo as investigações, estaria embriagado, manuseia a arma e dispara contra o colega em uma moto.

De acordo com o delegado responsável pelo caso, Marco Aurélio Euzébio Ferreira, da Divisão de Homicídios da Polícia Civil de Goiás, o laudo dos exames periciais ainda não foi concluído. “Pedimos um exame para saber se houve falha na arma ou não. Assim será possível saber se foi um disparo acidental”, disse.

Segundo testemunhas ouvidas pela polícia, as testemunhas relataram que o soldado estaria embriagado. “No vídeo, é possível perceber que ele estacionou mal o veículo, quase no meio da rua. Dentro do carro, ele apontou a arma para o Matheus. Foi uma combinação errada de arma de fogo e álcool”, afirmou o delegado.

A principal linha de investigação da polícia, segundo o delegado, é que se tratou de um disparo involuntário. “Não houve briga, não houve discussão. Foi uma brincadeira e ele não seguiu os procedimentos padrões para o uso de arma de fogo.” No vídeo, Flávio sai do veículo e verifica a pessoa caída da moto. Quando retorna ao carro, comete suicídio.

Segundo as investigações, Flávio e Matheus eram amigos há aproximadamente quatro meses. Nascido na Bahia, ele teria se tornado amigo de Matheus e sua família quando passou a viver em Goiás. Matheus, por sua vez, estava numa sorveteria, que vendia cerveja, e teria convidado Flávio para passar no local e ambos saírem à noite. “O soldado já chegou no local alterado”, afirmou o delegado.

Não há previsão para a conclusão dos laudos. Segundo as investigações, Flávio teria concluído o curso de formação policial neste ano. Ele estaria há pouco tempo fazendo policiamento de rua. Esta não seria a primeira vez que o soldado teve problemas ao manusear uma arma. Em junho deste ano, há registro de um boletim de ocorrência em que a arma dele também disparado acidentalmente.

Matheus foi levado para o Hospital Estadual de Urgências da Região Noroeste de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), mas não resistiu e morreu.

Por meio de nota, a Polícia Militar confirma e informa sobre ocorrência envolvendo um policial militar de folga, na tarde do dia 24, em Goiânia. “Segundo informações preliminares, o policial estaria manuseando a arma de fogo dentro de um automóvel, momento em que ocorreu um disparo, atingindo seu supostamente amigo. Posteriormente, com a mesma arma, outro disparo ocorreu, o qual atingiu sua própria cabeça. O policial não resistiu aos ferimentos e faleceu no local. A outra pessoa atingida foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e encaminhada ao HUGOL, mas também não resistiu. Outras providências serão devidamente adotadas pela Polícia Técnico-Científica, a fim de se esclarecer os fatos.”

 

Fonte: R7
JIU JITSU FERNANDO MEIRA