Open banking pode aumentar chances de crédito para quem tem ‘nome sujo’

Bahia ocupa a 4ª posição entre os estados que mais têm pessoas inadimplentes, afirma Serasa

A implementação do open banking pode flexibilizar a situação dos inadimplentes, ou seja, os consumidores que ficam restritos em relação às linhas de crédito disponíveis no mercado, como os empréstimos, financiamentos e cartões de crédito.

De acordo com Leonardo Henrique, head de open banking da Serasa Experian, considerado um dos principais bancos de dados de restrição ao crédito no Brasil, um dos pontos de destaque do novo sistema impõe que a restrição ao crédito não faça parte da lista de informações que podem ser compartilhadas no open banking. O motivo está na exclusão dos birôs de crédito (como SPC e Serasa) da nova ferramenta.

“Só podem participar do open banking as instituições reguladas pelo Banco Central. Os birôs não são instituições financeiras, nem instituições de pagamento, por isso estão fora desse novo sistema”, explica.

Por outro lado, o open banking não vai mudar em nada a atuação dos órgãos de proteção e os bancos e instituições financeiras continuarão analisando o histórico financeiro do consumidor antes de conceder crédito.

Medida vai facilitar a oferta de crédito

Segundo o especialista da Serasa, dada a transparência das informações bancárias através do open banking, o consumidor negativado não será marcado apenas pela inadimplência. Uma análise mais densa da sua capacidade de pagamento permitirá que ele amplie suas chances de conseguir dinheiro emprestado.

“O open banking oferece mais uma camada de informações que as instituições financeiras vão ter para analisar aquele cliente. Ele traz a oportunidade de olhar a capacidade financeira da pessoa como um todo. Ela pode estar com o nome sujo, mas tem uma movimentação bancária satisfatória, por exemplo, para ter acesso àquele crédito que solicita”, finalizou Enrique.

Inadiplência

De acordo com o “Mapa da Inadimplência” traçado pela Serasa em julho, a Bahia ocupa a 4ª posição entre os estados que mais têm pessoas inadimplentes no país. Segundo o estudo, são cerca de que quase 4 milhões de pessoas.

Open banking

O open banking é o novo sistema desenvolvido pelo Banco Central (BC). Ele permite o compartilhamento das informações bancárias dos consumidores entre as instituições financeiras. Para isso acontecer, o próprio cliente deve definir quais dados serão compartilhados, bem como o tempo no qual as informações ficarão disponíveis.

Programa Estado Solidário