GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Mesmo com aumento de preço, Salvador segue com a cesta básica mais barata entre 17 capitais do Brasil

Em abril, cesta básica custava R$ 461,18 e no último mês passou a custar R$ 467,30. Segundo Dieese , preço do conjunto de alimentos básicos, subiu em todas as capitais que fazem parte do levantamento.

Banana foi o produto com maior redução de preço nédio na cesta básica em Salvador — Foto: Unplash

A cesta básica na capital baiana teve um aumento de R$6,12 no mês de junho, em comparação com o mês de abril. Ainda assim, segundo levantamento do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), Salvador tem a cesta mais barata entre 17 capitais brasileiras.

Em abril, a cesta básica custava R$ 461,18 e no último mês passou a custar R$ 467,30. O Dieese detalhou que, o preço do conjunto de alimentos básicos, subiu em todas as capitais que fazem parte do levantamento.

Entre os produtos que tiveram redução do preço médio, em Salvador, estão: banana (-6,12%), carne bovina de primeira (-1,95%), pão francês (-0,98%) e arroz agulhinha (-0,20).

Já os produtos que tiveram alta foram o açúcar cristal (5,48%), café em pó (4,65%), leite integral (3,13%), tomate (2,20%), manteiga (0,95%), óleo de soja (0,87%), farinha de mandioca (0,22%), feijão carioquinha (0,15%).

O Dieese estima ainda que é necessário trabalhar uma jornada de 93horas e 28 minutos para comprar uma cesta básica na capital baiana. Além disso, ela ocupa 45,93% do salário mínimo líquido.

A cesta básica mais cara foi a de Florianópolis, custando R$ 645,38. Além de Salvador, outra capital que registrou um menor custo foi Aracaju: R$ 470,97.