PIRAÍ DO NORTE

Indústrias processadoras de cacau adotam práticas de atendimento para prevenir Coronavírus

Seguindo os padrões de segurança sugeridos por órgãos competentes de saúde, as indústrias moageiras localizadas no sul da Bahia iniciaram uma nova rotina no atendimento a produtores e comerciantes. As filiais de compras, estabelecidas nas principais zonas de produção do cacau do Brasil deverão permanecer fechadas para negociações, porém, os compradores estarão disponíveis em home office. “As compras e pagamentos estão sendo realizadas normalmente, desde que não sejam interrompidos os sistemas nacionais viários e bancário”. Comenta um executivo de uma das indústrias, que solicitou não ser identificado. Ressaltou que mesmo em quarentena, prestarão todo atendimento necessário aos parceiros comerciais.

Recebimentos

Os carregamentos por enquanto continuam sendo recebidos em plena normalidade nas fábricas e escritórios de compras, entretanto novas regas foram estabelecidas, tais como: Redução do fluxo de veículos e de pessoas nos armazéns, agendamento prévio para entregas em algumas delas. Outras restrições impostas, dizem respeito a proibição do ingresso de fazendeiros nas salas de classificação das filiais, como também a circulação dos motoristas nos pátios das fábricas.  As medidas orientam evitar a aproximação e aglomeração de pessoas, visando preservar a imunidade dos funcionários e fornecedores.

Garantia de fluxo

Mesmo enfrentando às dificuldades circunstanciais provocadas pela Covid-19, as processadoras garantem não interromper compras e recebimento de cacau durante as próximas semanas em todos os estados que operam. Enfatizam que prosseguem engajados no programa de prevenção para propagação do vírus, porém ressaltam que encontram-se rigorosamente preparados para seguir as recomendações e normas institucionais estabelecidas por órgãos oficiais.

Fonte: mercadodocacau

Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia