UFC 213

Governo da Bahia prevê receita de R$ 44,9 bilhões para 2018

O vice-governador e secretário de Planejamento da Bahia, João Leão (PP), entregou na tarde desta segunda-feira ao presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), deputado Ângelo Coronel (PSD), o projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do Estado para 2018, cuja previsão de receita é de R$ 44,9 bilhões, valor que é 2,7% superior ao deste ano (43,7 bilhões). Coronel mandou publicar o ato no Diário Oficial do Legislativo, o que já permite o início da tramitação do projeto.

Para o presidente da Assembleia, a tramitação da LDO “será técnica e transparente, sendo observados os interesses mais elevados da Bahia, permitindo a votação em plenário antes do início do recesso parlamentar de julho”. Coronel defende “o estabelecimento de uma ampla discussão sobre esse projeto que baliza a feitura do orçamento, pois ao estabelecer prioridades que atendam bem e realisticamente às necessidades da Bahia e dos baianos – garantirá, mesmo diante da crise econômica nacional, que os serviços públicos sejam mantidos e que novos investimentos aconteçam gerando emprego e renda”.

A estimativa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) baiano para 2018 é de 3%, o que supera a estimativa nacional, de 2,3%. O destaque do crescimento do PIB estadual, de acordo com a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), fica a cargo do setor agropecuário, pelo bom desempenho da safra, acarretando uma contribuição de 3%.

O secretário João Leão agradeceu o trabalho “gigantesco” de sua equipe de trabalho na elaboração da proposição, explicando que a Lei de Diretrizes Orçamentárias impõe limites e aponta as prioridades que nortearão a elaboração do orçamento do próximo exercício – ficado a proposta orçamentária com o detalhamento final, inclusive a fixação do volume de recursos a serem empregados nas diversas rubricas.

Leão destacou como prioridades da LDO uma extensa agenda de investimentos em todo o território da Bahia, a ampliação da infraestrutura hídrica, a construção e reparo de rodovias, a conclusão do metrô de Salvador, do VLT do subúrbio e a ponte Salvador-Itaparica.

 

Fonte: ASCOM/GOV/BA

 

 

Veja também