Google forma professores e estudantes de Itabuna

Professores e estudantes do Colégio Estadual Félix Mendonça, em Itabuna, no sul da Bahia, foram formados pelo Google Apps For Education ou Google Sala de Aula, por meio do projeto e-Nova Educação, da Secretaria da Educação do Estado. A iniciativa envolveu 116 professores e nove estudantes da rede estadual de ensino na Bahia.
A parceria da empresa Google INC com a Secretaria da Educação visa ao fortalecimento do eixo pedagógico nas escolas, por meio do aplicativo que oferece um Ambiente Virtual de Aprendizagem de última geração, configurando-se em uma rede social de conhecimentos que integra educadores e alunos.
A professora de Língua Portuguesa, Acácia Lopes, destaca que “as ferramentas oferecidas pelo aplicativo vão facilitar o trabalho em sala de aula, que será mais inovador, e vai atrair os alunos a desenvolverem as suas atividades de forma mais eficaz e prazerosa”. A professora de Biologia e Ciências, Ângela Silva, acrescenta que “o curso nos fez rever algumas metodologias e novas formas de abordagem dos conteúdos”.
O aluno Carlos Eduardo Teodoro revela que, por mais que goste e se interesse de tecnologia, nunca imaginou que pudesse comportar tantas ferramentas em apenas uma plataforma. “Percebi que a Google está me ensinando algo que precisava, que é a certeza de que podemos sempre ir mais além na realização de nossas pesquisas. Espero, para este ano, uma renovação que possa haver mais diálogo com a informática, nos levando a ver que o método de aprendizagem pode ser mais fácil a partir da tecnologia”.
Formação do Google Apps 
A formação é feita pelo Instituto Paramitas, única ONG parceira da Google para a formação de professores. A ação foi iniciada em 20 unidades de ensino de Salvador, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Camaçari, Lauro de Freitas, Mata de São João, Jequié, Senhor do Bonfim, Luís Eduardo Magalhães, Ilhéus e Itabuna.
De acordo com o coordenador geral de Articulação de Projetos para a Educação da Secretaria, Rogério Quintella, a iniciativa proporciona “a inovação na sala de aula e confere maior qualidade nos processos de ensino e aprendizagem dos estudantes, por meio do uso da tecnologia”.
O gestor ressalta que a certificação dos professores e estudantes ocorre por meio de uma prova difícil, internacional e feita à distância. “Teremos condições de ampliar a formação e fazer ainda melhor com a chegada da banda larga em 572 escolas da rede estadual, no início do ano letivo de 2018. Isto significa que, inicialmente, quase 50% das nossas escolas já terão acesso à internet em banda larga, o que vai facilitar o acesso ao Google Sala de Aula”, explica.
 
Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado
JIU JITSU FERNANDO MEIRA