Desgaste em ponte na BR-101 põe em risco 5 mil motoristas por dia

Estruturas metálicas que sustentam pilastras de concreto estão se desfazendo.

Cerca de 5 mil motoristas que transitam pela BR-101 estão sendo prejudicados pela deterioração das estruturas que sustentam a ponte sobre o rio Jequitinhonha, a seis quilômetros de Itapebi, no Extremo Sul da Bahia, tem deixado a população local em alerta.

As estruturas metálicas que sustentam as pilastras de concreto estão se desfazendo aos poucos, devido à ação do tempo, e apresentam visível sinal de desgaste.

De acordo com informações do Correio*, boa parte do concreto que envolvia as estruturas metálicas já não existe mais e dá para ver placas de ferro se soltando e pequenos buracos de até 4 centímetros.

Na parte de cima, há partes da mureta da ponte que estão quebradas, devido a acidentes, e os bueiros, por onde escorrem água da chuva, entupidos.

A situação se torna ainda mais preocupante porque a ponte, inaugurada em 1957 e que fica na BR-101, foi construída para suportar caminhões com até 45 toneladas.

Contudo, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), é comum passar pela ponte caminhões com mais de 70 toneladas e já houve flagra de até 100 toneladas.

Por ficar na BR-101, uma das rodovias federais mais movimentadas da Bahia, a ponte recebe tráfego diário médio de 5 mil veículos, segundo informações da PRF.

A última intervenção na estrutura da ponte, que tem 20 metros de altura e 511 metros de vão, foi em junho de 2010, para reparar um buraco em uma das 220 lajes. Em 2005, também houve recuperação de lajes. Manutenção geral, no entanto, só houve na década de 1980, quando a ponte passou por uma reestruturação.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA