GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Celular é a principal causa de acidentes de trânsito com pessoas de 20 a 39 anos

Dados da Abramet mostram que o uso de celular enquanto se dirige é responsável, em média, por 57% dos acidentes de trânsito entre pessoas desta faixa etária.

Dados divulgados pela Associação Brasileira de Medicina do Tráfego (Abramet) mostram que o uso de celular enquanto se dirige é responsável, em média, por 57% dos acidentes de trânsito na faixa etária de 20 aos 39 anos.

De acordo com o estudo, digitar uma mensagem de texto enquanto se conduz um veículo a 80 km/h equivale a dirigir com os olhos vendados por um percurso de até 100 metros.

Segundo Antônio Meira, presidente da Abramet, mesmo após o uso do aparelho o motorista ainda tem um déficit de atenção.

“A conversa pelo celular mantém uma atividade cerebral que traz uma desatenção ao trânsito. Mesmo depois da chamada o motorista fica três segundos sem atenção total ao trânsito”, disse Meira.

Falar no celular ao volante é uma infração prevista no inciso VI do artigo 252 do Código de Trânsito Brasileiro.

Se o condutor for flagrado enquanto manuseia o celular ou digita mensagem durante a condução do veículo, a punição é ainda maior: a infração é gravíssima, pesa sete pontos na CNH e a multa é de R$ 293,47.

Uso de celular ao volante representa 7,5% das multas em SP

Segundo um levantamento feito pelo Detran/SP entre os anos de 2017 e 2020, o uso do celular ao volante representou 7,5% de todas as punições de motoristas que trafegam pelas vias paulistas.

Esse péssimo hábito e que muitos não dão a devida atenção, além de gerar multa aos condutores, aumenta em 400% o risco de acidentes, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Aumento também foi o que ocorreu a partir do levantamento a partir de 2017 em diante no qual foi contínuo. Só para se ter uma ideia, em 2018 foi 4,4% e 4,9% em 2019. Em 2017 foram 65 mil multas por uso indevido de celular ao volante. Em 2018, 75 mil, em 2019, 69 mil e em 2020, 66 mil.

Classificada como infração gravíssima pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a multa por uso de celular ao volante é de R$ 293,47, além de sete pontos anotados na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). A multa pode ainda ser combinada com outro tipo de infração, a condução de veículo sem as duas mãos ao volante , com valor de R$ 130,16 e que rende mais cinco pontos na carteira.

Dicas sobre os riscos do celular ao volante

1 – Manusear o celular dirigindo é perigoso tanto para o motorista quanto para o pedestre. Ao desviar a atenção para o aparelho, o condutor pode causar acidentes e o pedestre ser atropelado.

– Ao tirar a mão do volante para mexer no celular o condutor não terá o mesmo controle físico do veículo.

3 – É importante verificar as mensagens antes de sair de casa e depois de chegar ao destino, pois ao digitar uma mensagem o cérebro focará apenas nessa ação, e a direção ficará em segundo plano.

4 – Ouvir mensagens de voz enquanto dirige também traz riscos ao motorista porque desvia a atenção de sons do trânsito como buzina e sirene.

5 – Colocar o aparelho no meio das pernas também não é indicado pois distrairá o condutor quando tocar.

6 – Dirigir mexendo no celular é uma infração gravíssima, com 7 pontos na CNH e multa de R$ 293,47.

59% dos acidentes do Brasil são causados por distrações no trânsito

Levantamento feito pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, em 2018, aponta que 90% dos acidentes do Brasil são causados por falhas humanas. Durante a Semana Nacional do Trânsito, o Grupo Tecnowise fez uma ação para testar quais são as infrações mais cometidas pelos condutores. Entre as principais infrações cometidas, podemos enquadrar falta de sinalização ao mudar de faixa (16% das ocorrências), saída de estrada (16%), dirigir em sentido proibido (14%) e colisão (13%). Entretanto, o que mais chama atenção no levantamento sobre segurança no trânsito é que, entre todos os casos enquadrados, 59% são causados por distrações.

Estes números não ficam restritos ao Brasil. O fenômeno da falta de atenção toma conta do mundo inteiro. Estudo feito pelo Departamento Nacional de Segurança no Trânsito dos Estados Unidos mostra que 50% dos jovens afirmam que enviam mensagens de texto e áudio ao mesmo tempo em que estão dirigindo. No Brasil, esta já é a terceira maior causa de acidentes e mortes.

São 150 vítimas diárias envolvendo acidentes por uso do celular , conforme a Associação Brasileira de Medicina do Tráfego. Por ano, o número fica ainda mais assustador: 54 mil apenas em 2017.

Segurança no trânsito: beber e dirigir (Lei Seca)

O Brasil é o quinto país das Américas em que mais se morre em decorrência da combinação entre álcool e volante. De acordo com o último estudo feito pela Organização Mundial da Saúde, foram 12,2 óbitos para cada 100 mil mortes anuais entre 2007 e 2009. Durante o teste do simulador, o nível de álcool vai aumentando no decorrer da avaliação. No nível máximo de embriaguez, as respostas mais lentas deixam o carro praticamente indirigível. Apesar de não ter colidido com outros veículos ou atropelado pedestres, foram 8 infrações no curto trajeto de dois minutos.

www.hugodemoura.adv.br

Hugo Moura – Advogado, especialista em Direito de Trânsito, atua em todo Estado de São Paulo.

Programa Estado Solidário