“Bahia é referência nacional de superação da crise”

Rui Costa assinou ontem 107 convênios com 106 municípios baianos, que receberão obras para o desenvolvimento rural.

O governador Rui Costa assinou ontem 107 convênios com 106 municípios baianos, que receberão obras para o desenvolvimento rural, esportivo e urbano – incluindo pavimentação de ruas, construção de mercados, praças, ginásios, recuperação de estádios, entre outras ações. A solenidade ocorreu no auditório da Secretaria de Infraestrutura (Seinfra), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), em Salvador, com a presença de gestores municipais e estaduais. “A Bahia se tornou uma referência nacional de superação da crise. Nós não chegamos até aqui sozinhos. Chegamos aqui pelo amplo apoio dos nossos prefeitos, deputados e vereadores. Que a gente coloque na pauta do novo Congresso a questão do municipalismo, para que possamos fazer mais e mais rápido”, afirmou Rui.

Os convênios assinados representam um investimento total de R$ 58,6 milhões. Segundo a Secretaria de Comunicação, as melhorias serão realizadas por meio das secretarias de Desenvolvimento Rural (SDR), Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) e Desenvolvimento Urbano (Sedur). Na ocasião, Rui também entregou 32 veículos para o transporte de equipes que trabalham com saúde da família em 24 municípios. No total, 88 convênios foram assinados através da Sedur, com investimento de R$ 48,2 milhões; 18 convênios pela SDR, no valor de R$ 9,7 milhões; e um convênio pela Setre, no valor de R$ 696 mil. Já os 32 veículos entregues por meio da Secretaria da Saúde (Sesab) são resultado de um investimento de R$ 2,1 milhões. No evento, Rui defendeu os políticos. “Na minha opinião, os políticos não resistiram a ser a nova Geni, para apanhar”, declarou.

O prefeito de Bom Jesus da Lapa e presidente da União dos Municípios da Bahia, Eures Ribeiro, representou os prefeitos no evento e destacou o apoio do Governo do Estado. “Quem tem mais ajuda a quem tem menos”, disse o prefeito, cuja cidade foi contemplada com a pavimentação completa do bairro Vila Nova. Eures destacou ainda a expressiva vitória dos municípios com a decisão do Tribunal de Contas (TCM/BA) em retirar os programas federais e terceirizados do cálculo do índice de gasto com pessoal. Entretanto, ele voltou a pedir o apoio da Assembleia Legislativa e ao presidente da Casa, Ângelo Coronel, para que sensibilize o tribunal da necessidade de adiantar a edição de uma normativa e assim nortear como será feito o cálculo a partir da nova decisão. “Sem sua força, Coronel, não teríamos conseguido, mas está faltando a resolução para que a gente prefeito possa se enquadrar. Precisamos da Assembleia ainda. Foi uma conquista, tá garantido, mas precisamos da resolução”, reiterou Eures.

 

Por Henrique Brinco  | Ascom

Veja também