Alckmin apela a ‘demais forças políticas’ em lançamento de aliança com Lula

‘Lula é a esperança que resta ao Brasil. Não é a primeira, a segunda nem a terceira, ela é a única via da esperança’, disse o ex-governador

Participando remotamente devido ao diagnóstico de Covid, o ex-governador de São Paulo e candidato a vice-presidente na chapa com o ex-presidente Lula (PT), Geraldo Alckmin (PSB), afirmou, durante lançamento de candidatura à presidência, que a aliança com Lula é “um chamado à razão” e chamou “as demais forças políticas” a se juntarem ao projeto com o petista.

“Venham se juntar a nós. As próximas eleições guardam peculiaridade: será um grande teste para nossa democracia. Sem Lula não haverá alternância de poder e sem alternância de poder não haverá garantias para nossa democracia”, afirmou.

“Lula é a esperança que resta ao Brasil. Não é a primeira, a segunda nem a terceira, ela é a única via da esperança para o Brasil. Quando a ignorância se une à mentira para demonizar eleições livres, nós não devemos vacilar, o caminho é com Lula”, disse o ex-governador.

Nos bastidores do ato, aliados do ex-presidente admitiram que a aliança atual é considerada insuficiente e há a necessidade de aglutinar mais forças políticas ao centro para se formar, de fato, uma frente ampla. Segundo eles, o evento está longe de ter significância em termos de apoios.

Alckmin elogiou o ex-presidente. “Quando o presidente Lula me estendeu a mão, eu vi nesse gesto muito mais do que um sinal de reconciliação entre dois adversários históricos. Vi um verdadeiro chamado à razão”, afirmou Alckmin.