CAMPANHA COMBATE AO MOSQUITO EDES AEGYPTI

Wagner diz que ACM Neto ficou nervoso com pesquisa AtlasIntel

Diferença de apenas sete pontos percentuais para Jerônimo teria irritado o ex-prefeito de Salvador

Para senador Jaques Wagner (PT), Jerônimo Rodrigues vai continuar subindo nas pesquisas de intenção de voto – Foto: divulgação

O senador Jaques Wagner (PT) acredita que o pré-candidato do União Brasil ao governo da Bahia, ACM Neto, ficou irritado com a divulgação da pesquisa AtlasIntel, no domingo, 17, contratada pelo Grupo A TARDE, por não aceitar o resultado da amostragem, que revela uma diferença de apenas sete pontos percentuais entre ele e Jerônimo Rodrigues (PT).

“O ex-prefeito foi para a Justiça porque ficou nervoso com o resultado, que aponta o que não é o que ele acha. Fica achando que já ganhou, e ninguém ganha eleição de véspera, nem nós, muito menos eles”, disse durante entrevista ao programa Isso é Bahia, da rádio A TARDE FM, nesta quarta-feira, 20.

Wagner chamou a pesquisa AtlasIntel de “verdadeira” e disse que a diferença entre os dois pré-candidatos mais bem colocados é quase a mesma apontada por outros institutos. O senador destacou que a identificação dos partidos no questionário impulsiona o crescimento de Jerônimo.

“Já há uma associação muito forte entre PT e Lula. Então, quando disseram [na pesquisa] ‘Jerônimo Rodrigues, do PT’, as pessoas disseram: ‘então é candidato de Rui e Lula’ e ai ele sobre para 32 ou 33% e o ex-prefeito vai para 40”.

Ameaças de Bolsonaro

Durante a entrevista, Wagner ainda comentou que não vê possibilidade de os ataques do presidente Bolsonaro contra o processo eleitoral provocarem uma ruptura democrática. “Ele é igual siri na lata, gosta de fazer barulho”.

O senador afirmou que o discurso bélico de Bolsonaro é uma estratégia. “Ele é um cara da violência. Ele tenta montar um guerra a cada dia. Nós não vamos entrar nessa, digo nós, os partidos, as instituições, a imprensa e nem o povo. Vamos responder a gritaria dele com a paz, a civilidade e a democracia”, explicou.

Wagner classificou ainda como “deprimente” o fato de Bolsonaro ter novamente desacreditado as urnas eletrônica para um grupo de 40 embaixadores, em reunião na segunda-feira, 18.

“Ele vai tentar fazer isso de manhã, de tarde e de noite. Mas é grito de desesperado, a rejeição é muito alta”.