Vitória recebe o Cruzeiro e pode dormir fora do Z-4 em caso de triunfo

Rubro-Negro encara o Cruzeiro no Barradão | Foto: Pietro Carpi | EC Vitória

O Vitória passou mais de um turno inteiro na zona de rebaixamento da Série B do Campeonato Brasileiro. Já são 20 rodadas consecutivas em meio ao caos. Mas neste domingo, 14, contra o Cruzeiro, o Rubro-Negro tem a chance de pelo menos dormir fora do Z-4. E dessa vez o time só depende dele para isso. O Leão recebe a Raposa às 19h, no Barradão, em compromisso válido pela 36ª rodada da Segundona. 

Em caso de triunfo no Santuário, o Vitória vai chegar aos 40 pontos e ultrapassar Londrina e Brusque, que somam 38 e só entram em campo amanhã. Nesse caso, para garantir um lugar ao sol até o fim da rodada vai ser preciso torcer também por tropeços dos concorrentes diretos. Os dois jogam em casa. O Tubarão recebe a Ponte Preta e o Quadricolor vai ser visitado pelo CRB. 

Antes de pensar nos rivais, no entanto, o Rubro-Negro precisa fazer a parte dele. Só o triunfo interessa no Barradão. Isso porque, mesmo que empate o jogo e iguale os 38 pontos de Londrina e Brusque, o Leão ainda fica atrás dos concorrentes por causa do número de vitórias, primeiro critério de desempate na Série B. 

O Vitória chega para o jogo empolgado pela chance de sair da zona de rebaixamento, e também pelo bom resultado obtido na última rodada, quando venceu o Vasco por 3 a 0, em São Januário. Foi o quarto triunfo do time treinado por Wagner Lopes nos últimos oito jogos. Recorte que tem ainda três empates e apenas uma derrota. 

Esses números ajudam a entender por que o time que chegou a ter o risco de rebaixamento calculado em 97% agora pode respirar fora do Z-4. Tudo vai depender do desempenho contra um Cruzeiro que pode não estar mais muito interessado na Série B de 2021. A Raposa venceu as última duas partidas e praticamente assegurou a manutenção na Segundona.

A situação é semelhante à do Vasco, que recebeu o Leão já sem chances de acesso e apenas cumpriu tabela no meio de semana. O que também não deve mudar muito é a escalação do Rubro-Negro. Dos titulares no Rio de Janeiro, o técnico Wagner Lopes não conta apenas com Fernando Neto, suspenso pelo acúmulo de cartões amarelos.

A tendência é que ele seja substituído por Bruno Oliveira, que desfalcou o time justamente para cumprir uma suspensão automática. O lateral Van e o atacante Hitalo também aparecem como opções. Eles foram liberados pelo departamento médico, mas não fazem parte do time titular dessa reta final de temporada e devem começar como opções no banco de reservas.  

Apoio da torcida

A diretoria do clube manteve a promoção de ingressos para a partida, e a expectativa é de que o Barradão receba um bom público para empurrar o time. Com a recente liberação do Governo da Bahia, o estádio vai funcionar com até 70% da capacidade. No caso do Santuário rubro-negro, isso corresponde a cerca de 21 mil lugares. 

Desde 2018 o Vitória não coloca mais de 20 mil pessoas no Barradão. A última vez que isso aconteceu foi no clássico contra o Bahia, pelo segundo turno do Brasileirão, quando 21.714 torcedores estiveram presentes no estádio. 

Em 2019, a partida com mais público no Santuário reuniu 17.531 pessoas. E em 2020 pouco mais de nove mil acompanharam o Ba-Vi do Campeonato Baiano, dias antes das restrições da pandemia de Covid-19 chegarem ao país.

Agora em 2021, desde o retorno do público aos estádios, o Vitória disputou três partidas no Barradão. A que teve mais público, contra o CSA, reuniu 8.558 torcedores para uma renda de R$ 110.197,50. Números que devem ser superados neste domingo.  

Programa Estado Solidário