Valmir lamenta assassinato de quilombola em Simões Filho: “Estão exterminando nossos povos”

Valmir lamenta assassinato de quilombola em Simões Filho: “Estão exterminando nossos povos”

A morte do agricultor quilombola Flávio Gabriel Pacifico dos Santos, de 36 anos, mais conhecido como ‘Binho’, deixou o deputado federal Valmir Assunção (PT-BA) indignado. Nesta terça-feira (19), o parlamentar usou a tribuna da Câmara para pedir apuração urgente da Polícia Civil do crime cometido em Simões Filho, no Território Quilombola de Pitanga dos Palmares.

“Estão exterminando nossos povos. Binho foi morto em uma região onde querem destruir o meio ambiente, implantando um lixão, para destruir a área de quilombolas. O mandato tem acompanhado esse debate em Simões Filho. Vilobaldo, que é uma das nossas lideranças, está à frente e tem me informado sobre a situação. Espero que a Polícia Civil possa realizar uma investigação rápida para que os responsáveis sejam punidos”, salienta.

Para o deputado petista, tem-se registrado assassinatos de quilombolas constantemente no país, assim como tem acontecido mortes de trabalhadores rurais em todo o Brasil. “Depois que rasgaram a Constituição e romperam com a democracia, houve um aumento do número de assassinatos de trabalhadores rurais, indígenas e quilombolas. Não podemos aceitar isso. Pedimos justiça”, aponta.

Conforme Assunção, os quilombolas vêm lutando por reconhecimento de suas áreas. “Esse reconhecimento, por exemplo, aqui nesta Casa, muito as vezes, não é aceito. Tanto que houve uma CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito] querendo tirar o direito de quilombolas serem reconhecidos como quilombolas e, em muitos lugares, estão tirando as vidas deles, como aconteceu na Bahia”.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA