Ucrânia sugere negociar com a Rússia na cidade de Mariupol

Intenção é retirar militares e civis da cidade sitiada

Nesta quarta-feira (20), o negociador ucraniano e assessor presidencial Mijailo Podoliak, sugeriu uma “rodada especial” de negociações na cidade sitiada de Mariupol.

“Sim, sem nenhuma condição. Estamos dispostos a realizar uma ‘rodada especial de negociações’ em Mariupol”, afirmou Podoliak no Twitter.

Outro negociador ucraniano, David Arakhamia, disse no Telegram que ele e Podoliak “estão prontos para ir a Mariupol para conversar com o lado russo sobre a evacuação de nossa guarnição militar e dos civis”.

Também nesta quarta, Svyatoslav Palamar, vice-comandante do regimento Azov, que defende a cidade contra o cerco russo, disse que suas forças concordaram em ser evacuadas junto com civis do porto estratégico do sul do país, quase totalmente destruído após semanas de bombardeios.

“Estamos prontos para ser evacuados com a ajuda de um terceiro da cidade de Mariupol com nossas armas pequenas”, afirmou Palamar em um vídeo postado no Telegram.

“Para evacuar os feridos, remover os corpos dos mortos e enterrá-los com honras em território não controlado pela Federação Russa”, acrescentou.
Não houve reação imediata de Moscou à proposta.