Turismo deve injetar em Salvador R$ 405 milhões

Essa é a estimativa apenas nesta semana de festas na cidade.

Salvador já está em contagem regressiva para a virada de ano. Pelas ruas da cidade, visitantes de outros estados e países conhecem os pontos turísticos e aguardam ansiosos pela noite do Réveillon. De acordo com a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) a previsão é que 430 mil turistas  participem dos cinco dias do Festival da Virada, na Boca do Rio, uma média de 20 mil a mais que em 2016. Cerca de  R$ 405 milhões devem ser injetados na economia local.

Salvador possui uma oferta de 400 hotéis, com 40 mil leitos. Segundo o presidente do Sindicato de Hotéis, Bares e Restaurantes de Salvador e do Litoral Norte, Silvio Pessoa, há três anos a capital baiana mantém uma taxa de ocupação de 95% na rede hoteleira neste período.

Este ano, o sindicato projeta uma ocupação de 98% a 100% dos leitos.”Ainda temos vagas em alguns hotéis em Itapuã, Paralela e Stella Maris, mas a grande maioria já está cheio”, revelou Silvio Pessoa.

Pela primeira vez em Salvador, Estela Machado veio de Jaboticabal, no interior de São Paulo, na última sexta-feira (22) para passar os festejos de fim de ano com o filho e nora. Na manhã de ontem, a corretora de imóveis visitava o Elevador Lacerda com a família e garantiu que a animação vai durar até a volta para casa, no dia 3 de janeiro. “Que seja tudo em paz e que tenha muito axé. Eu tô adorando tudo aqui, a culinária, as pessoas”, disse.

Festival

Conforme o Secretário Municipal de Cultura e Turismo, Claudio Tinoco, a previsão é receber cerca de 2 milhões de pessoas durante o festival, entre soteropolitanos e turistas. “Destes, cerca de 430 mil são turistas, na maior parte baianos, que vêm à capital curtir a festa e também podem ficar em casa de familiares e amigos, além de hotéis. Depois, os turistas mais comuns são os de estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pernambuco e Sergipe. Dos turistas estrangeiros, a maioria vem da Argentina, Alemanha, Estados Unidos, França e Chile”, completou Tinoco.

Na avaliação do secretário, o crescimento do número de visitantes é fruto do trabalho desenvolvido pela prefeitura a cada ano, que transformou o Réveillon em um festival de música, com um espaço voltado para essa finalidade, segurança e conforto.

Claudio Tinoco destacou também a visita do prefeito ACM Neto ao sudeste do país para divulgar o evento. “São Paulo é o principal mercado emissor de turistas para Salvador, e isso se reflete, também, neste crescimento”, opinou o titular da Secult.

Por Jordânia Freitas | Tribuna da Bahia
JIU JITSU FERNANDO MEIRA

Veja também