GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

TJ Dillashaw trava luta acelerada contra Cory Sandhagen e vence por decisão dividida

Ex-campeão peso-galo do UFC – que cumpriu suspensão de dois anos por doping -, mede forças com adversário por cinco rounds e, após triunfo, pede para disputar o cinturão da categoria

TJ Dillashaw está de volta – e em grande estilo. O ex-campeão peso-galo do Ultimate, que não atuava há dois anos e seis meses, venceu Cory Sandhagen por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47) depois de cinco rounds de técnica, raça e equilíbrio no octógono.

Após a vitória Dillashaw afirmou que seu próximo objetivo é disputar novamente o título, do qual já foi dono. Ele mira o vencedor do duelo entre o campeão da categoria, o americano Aljamain Sterling, e o desafiante, o russo Petr Yan, que medem forças no UFC marcado para o dia 30 de outubro.

TJ Dillashaw venceu Cory Sandhagen por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47) — Foto: Getty Images

Dillashaw não atuava desde janeiro de 2019, quando decidiu desce para o peso-mosca, e foi nocauteado por Henry Cejudo, então campeão da categoria. Dillashaw, depois do combate, testou positivo no exame antidoping, recebendo um gancho de dois anos da USADA (Agência Antidopagem dos EUA).

A luta

O combate começou de forma eletrizante. Cory Sandhagen soltou uma joelhada voadora em TJ Dillashaw e, rapidamente, emendou com um triângulo invertido. O ex-campeão – que chegou a puxar a bermuda do adversário, o que é proibido – se esforçou e saiu da posição, ficando por cima. Quando a luta voltou ao centro do octógono, Dillashaw marcou o tempo de chute, pegou as costas do adversário e faturou a queda. Ligeiro, Dillashaw amassou, e Cory deu um bote em seu pé. Eles ficaram embolados no solo, e o round acabou com os atletas trocando golpes. O ex-campeão, que recebeu alguns chutes na panturrilha, pareceu sentir dores no joelho esquerdo no intervalo.

TJ Dillashaw desfere um chute em Cory Sandhagen — Foto: Getty Images

Dillashaw e Sandhagen não deixaram golpes sem resposta – para cada ação havia uma reação. O ex-campeão combinava golpes na curta distância, baixava a guarda perigosamente. No meio do round, Sandhagen balançou o compatriota com uma “bomba”, abrindo um ferimento no supercílio direito de Dillashaw. O árbitro paralisou o combate e chamou o médico, que permitiu que o duelo continuasse mesmo com o corte ensanguentando o rosto do ex-campeão. Dillashaw grampeou o adversário, bem mais inteiro na luta, mas não evoluiu.

No terceiro round, TJ Dillashaw foi à caça de Sandhagen, que respondeu com um cruzado e um jab. Sandhagen soltou uma cotovelada rodada, Dillashaw encurtou e cinturou para tentar a queda. Sandhagen conseguiu virar de frente, investiu no clinche do muay thai e incomodou o rosto do adversário com jabs e diretos. Em momento de displicência, Sandhagen soltou um chute rodado e foi derrubado por Dillashaw, que não conseguiu mantê-lo no solo. A um minuto do fim, Sandhagen se afobou, deixando o compatriota grampeá-lo. No segundo final, Sandhagen soltou um cruzado no rosto do rival, que reclamou que o gongo já havia soado.

Sandhagen deixou o rosto de Dillashaw bastante avariado — Foto: Getty Images

TJ Dillashaw não tardou para grampear a linha de cintura de Cory Sandhagen no quarto round. O ex-campeão do peso-galo não ofereceu perigo, e eles voltaram para a trocação, marcada pelo equilíbrio, assim como nas etapas anteriores. Mesmo em desvantagem no quesito estatura, TJ Dillashaw não fugia da trocação, contudo adotava a estratégia de grudar no rival para controlá-lo na grade. Sandhagen utilizava o jab de direita para tentar afastar o compatriota, carimbava, mas respeitava demais o ex-detentor do cinturão. Sandhagen ainda teve tempo de conectar um direto e uma cotovelada.

O quinto round era a última chance de os lutadores tentarem sobressair, afinal, foram quatro parciais para lá de parelhas. TJ Dillashaw engoliu jabs, voltou a cinturar para se manter próximo de Sandhagen, que esgrimava para se livrar da pegada. Na trocação franca, ambos se acertavam, pontuavam, deixando a missão dos jurados cada vez mais dura. Quando o cronômetro zerou, os dois levantaram os braços em sinal de vitória e se cumprimentaram cordialmente, fechando a noite em Las Vegas.

TJ Dillashaw está perto da disputa de título — Foto: Getty Images

UFC Sandhagen x Dillashaw
24 de julho de 2021, em Las Vegas (EUA)

CARD PRINCIPAL
TJ Dillashaw venceu Cory Sandhagen por decisão dividida (48-47, 47-48 e 48-47)
Raulian Paiva venceu Kyler Phillips por decisão majoritária (29-28, 29-28 e 28-28)
Darren Elkins venceu Darrick Minner por nocaute técnico aos 3m48s do R2
Maycee Barber venceu Miranda Maverick por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Adrian Yanez venceu Randy Costa por nocaute técnico aos 2m11s do R2

CARD PRELIMINAR
Brendan Allen venceu Punahele Soriano por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-28)
Nassourdine Imavov venceu Ian Heinisch por nocaute técnico aos 3m09s do R2
Mickey Gall venceu Jordan Williams por finalização aos 2m57s do R1
Julio Arce venceu Andre Ewell por nocaute técnico aos 3m45s do R2
Sijara Eubanks venceu Elise Reed por nocaute técnico aos 3m49s do R1
Diana Belbița venceu Hannah Goldy por decisão unânime (triplo 30-27)

Fonte: Combate.com

Programa Estado Solidário