Saeb publica resultado da 2ª etapa do concurso da Polícia Civil

Concurso é suspeito de irregularidades pelo Ministério Público do estado

Foi publicado no Diário Oficial do Estado deste sábado (7) o resultado provisório da 2ª etapa do concurso da Polícia Civil do Estado. De acordo com a publicação, 373 candidatos foram habilitados para a prova discursiva e tem dois dias para ingresar com recurso (9 e 10 de julho). O resultado provisório com a lista dos candidatos está disponícel no DOE e no site da Vunesp, empresa organizadora do certame.Dentre os 373 habilitados nessa etapa, 332 foram para o cargo de investigador de polícia, 23 para delegado e 18 para escrivão.

Os aprovados, quando nomeados, terão remuneração inicial para os delegados de polícia, regime de trabalho de 40 horas semanais, no valor de R$ 11.389,96. Já os investigadores e escrivães de polícia terão remuneração inicial de R$ 3.915,85, no regime de 40 horas semanais.

O concurso teve mais de 48 mil inscritos, sendo que pouco mais de 37 mil compareceram para fazer as provas da 1ª Etapa, o que resultou em uma ausência de 21,56%. O maior número de inscritos foi para o cargo de investigador, com 35.036 candidatos, seguido dos de delegado (10.658) e de escrivão (2.426). As próximas etapas do concurso, previstas em edital, compreendem a realização de convocação para exames biomédicos, teste de aptidão física (TAF), exame psicotécnico, prova de títulos e investigação social.

Irregularidades
De acordo com coluna Satélite da última terça-feira (3), o Ministério Público estadual (MP) instaurou um inquérito para apurar irregularidades no concurso. A abertura da investigação ocorre após o MP ter recomendado, em maio passado, a suspensão do processo seletivo devido a “graves falhas”.

A apuração, diz a coluna, terá como foco as supostas ilegalidades “na correção da fase objetiva do concurso público” e será tocada pela 30ª Promotoria de Justiça de Assistência da Capital. O procedimento foi instaurado na última sexta-feira (29) e publicado nesta terça (3).

O MP recebeu denúncias de irregularidades em abril, quando foi iniciada a apuração inicial e, em seguida, foi feita a recomendação para suspensão do processo seletivo. Entre as fraudes apontadas por candidatos estão o uso de celulares para fotografar o momento de aplicação da prova, ausência de informação formal dos candidatos e retirada do gabarito antes do término do tempo estabelecido para a realização da prova.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA