Bahia tem cerca de 15 mil vagas em cursos técnicos gratuitos

Senai também está com inscrições abertas para os cursos pagos

Evely estuda Química no Ifba e acredita que isso vai facilitar sua entrada no mercado de trabalho (Foto: Marina Silva/CORREIO)

Para quem pretende fazer curso técnico, seja para melhorar a qualificação e o salário ou para se colocar no mercado de trabalho, a hora é agora. Atualmente, existem quase 15 mil vagas abertas em toda a Bahia, para os mais variados cursos. Há inscrições abertas até agosto.

A maior parte das vagas gratuitas é oferecida pela Secretaria Estadual da Educação (SEC): são 9.335 vagas de cursos técnicos de nível médio em todo o estado. As outras 5.145 estão no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Bahia (Ifba), em 19 cidades. São 2.715 na modalidade Integrado e 2.430 para o Subsequente.

O sistema de seleção do Ifba divide os candidatos em dois grandes grupos chamados de Integrado e Subsequente. O primeiro é destinado aos estudantes que estão ingressando no ensino médio. Nessa modalidade, o aluno faz o curso ao mesmo tempo em que estuda. A segunda é para aqueles que já concluíram o ensino médio.

Ontem de manhã, o movimento era intenso na porta do Ifba, no Barbalho. O estudante Guilherme Araújo, 15 anos, já cursa o primeiro ano de Eletrônica e disse que vai usar a qualificação como uma forma de chegar à faculdade.

“Eu estudava em um colégio particular, mas era bem pequeno e o ensino não era tão bom. Então, tentei fazer o Ifba. Agora, curso Eletrônica aqui e pretendo fazer faculdade na mesma área”, diz.

Assim como ele, a estudante Evely Sophia, 17, sonha com a faculdade depois que concluir o curso de Química. Ela espera que o curso técnico traga mais chances no futuro. “Acredito que vai facilitar minha entrada na faculdade e no trabalho”, comenta.

Guilherme quis uma educação melhor e está no primeiro ano de Eletrônica (Foto: Marina Silva/CORREIO

Cultura
O desejo de sair do curso técnico e ingressar numa faculdade pode ser explicado por um tipo de ‘cultura’. O gerente do Senai em Feira de Santana, Antonyoni Santana, contou que o pensamento dos estudantes ouvidos pelo CORREIO é muito comum.

Segundo ele, o curso técnico é uma oportunidade de ingressar no mercado de trabalho, mas ainda existe resistência dos candidatos em relação à formação e uma preferência por universidades.

“Hoje, menos de 10% dos estudantes formados no ensino médio fazem um curso técnico, enquanto em outros países a média é de 50%. Eles preferem cursar uma faculdade, apesar de a área técnica empregar mais e remunerar tão bem quanto um curso superior. É uma questão cultural, essa busca pelo título de doutor”, declara.

No entanto, ele apontou que as duas formações são complementares e que é comum alguns estudantes fazer o curso técnico, conseguir um emprego e, depois, cursar uma faculdade.

Inscrições
Os interessados em disputar uma das mais de 9 mil vagas da SEC podem se inscrever até o dia 15 de julho, exclusivamente pelo site www.processoseletivoeptec.educacao.ba.gov.br/inscricao.

Pode participar do processo quem já concluiu o ensino médio de forma gratuita – seja em escola pública ou como bolsista em instituição filantrópica ou privada.

No caso do Ifba, as inscrições seguem até 16 de agosto através do www.portal.ifba.edu.br. O custo é de R$ 35, mas os candidatos de Integração que estudaram em escola pública nos últimos cinco anos ou do modelo Subsequente que foram alunos da rede pública nos últimos três anos podem pagar R$ 3,50.

Além das vagas grauitas, ainda há o Senai, que prorrogou até 27 de julho as inscrições e matrículas para 4.830 cursos técnicos pagos, nas 12 unidades da Bahia. As inscrições são em www.tecnicosenai.com.br. É preciso estar no ensino médio ou ter concluído os estudos.

Segundo Antonyoni Santana, os mais concorridos do Senai são os de Eletromecânica e Eletrotécnica – os mais demandados pela indústria.

Provas
Este ano, o Ifba adotou algumas mudanças no processo seletivo. As provas com as mudanças serão aplicadas em 21 de outubro. O resultado sai 18 de dezembro e as aulas começam em 2019. A redação foi extinta e, agora, os candidatos podem escolher uma segunda opção de curso. Segundo a chefe do departamento de seleção de estudantes, Iara Barreto, as alterações foram feitas para tornar o processo mais inclusivo.

Ou seja, a seleção é por uma prova objetiva. No caso do
Integrado, são nove questões de Português, Matemática, Geografia e História – 36 no total. Já no sistema Subsequente, são 15 perguntas de Português, dez de Matemática e cinco de atualidades.

As vagas são para Salvador e 19 cidades: Barreiras, Brumado, Camaçari, Euclides da Cunha, Eunápolis, Feira de Santana, Ilhéus, Irecê, Jacobina, Jequié, Juazeiro, Paulo Afonso, Porto Seguro, Santo Amaro, Seabra, Simões Filho, Valença e Vitória da Conquista.

SEC
As vagas ofertadas pela SEC serão definidas levando em consideração as médias finais obtidas nas disciplinas de Português e Matemática no último ano no ensino médio. O resultado sai dia 17 de julho e as aulas começam dia 30.

O órgão também pode considerar o resultado no Enem. São 42 cursos, em 82 municípios. Os cursos ofertados são: Técnico em Administração, Segurança do Trabalho, Logística, Meio Ambiente, Agroecologia, Agronegócios, Enfermagem, Nutrição e Dietética, Análises Clínicas, Cozinha, Alimentos, Saúde Bucal, Edificações, Informática, Eletromecânica, Paisagismo, Dança, Processos Fotográficos, Recursos Humanos e Guia de Turismo.

*Colaborou Milena Teixeira, com supervisão da editora Mariana Rios

JIU JITSU FERNANDO MEIRA