GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Programa Casa Verde e Amarela entrega 600 unidades habitacionais em Paulo Afonso

O Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) entregou, nesta sexta-feira (18), 600 apartamentos a famílias de baixa renda de Paulo Afonso, na Bahia. As moradias foram construídas no Residencial Manoel Josefino e contaram com investimento de R$ 43,8 milhões do Governo Federal, sendo que R$ 42,5 milhões foram repassados desde 2019. A projeção é que mais de 2,4 mil pessoas sejam beneficiadas com a casa própria.

Presente à cerimônia de entrega das chaves, o ministro Rogério Marinho reforçou o compromisso do governo federal em concluir as obras iniciadas por todo o país e em reduzir o déficit habitacional.

“Este foi um trabalho que se iniciou em 2018. E nosso governo tem o compromisso de não paralisar obras iniciadas anteriormente”, destacou Marinho. “Quero agradecer muito essa parceria e falar da satisfação de estarmos juntos entregando obras em todo o Nordeste e em todo o País. Essas 600 unidades aqui em Paulo Afonso certamente vão atender a necessidade que a comunidade tem de diminuir o déficit habitacional”, completou.

O empreendimento integra o Programa Casa Verde e Amarela, que tem como meta atender 1,2 milhão de famílias até o fim de 2022. Lançada em agosto do ano passado, a iniciativa, coordenada pelo MDR, busca facilitar o acesso da população a uma moradia digna, assegurando mais qualidade de vida.

O Residencial Manoel Josefino é composto por dois conjuntos habitacionais, cada um com 300 apartamentos de 43,6 m². Das 600 moradias, 18 são adaptadas a portadores de necessidades especiais. Os imóveis contam com dois quartos, sala, cozinha, banheiro e área de serviço. Na região, há três creches, três escola, três postos de segurança e cinco postos de saúde.

“Um diferencial para os empreendimentos é a qualidade da infraestrutura ofertada à população e o MDR tem atuado para garantir que os serviços públicos estejam à disposição dos beneficiários”, reforçou o secretário nacional de Habitação, Alfredo Eduardo dos Santos.