Presidente da Anvisa rebate críticas de Bolsonaro e cobra retratação

Se o senhor dispõe de informações que levantem o menor indício de corrupção, não perca tempo nem prevarique’, disse Barra Torres

Leilane Teixeira

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil

O diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres, rebateu as acusações de Bolsonaro cobrando que o presidente se retrate por ataques à agência. Por meio de nota emitida pelo seu gabinete neste sábado (8), Torres disse que, caso o presidente tenha informações que apontam indício de corrupção, que seja feita a investigação policial.

“Se o senhor dispõe de informações que levantem o menor indício de corrupção sobre este brasileiro, não perca tempo nem prevarique, senhor presidente. Determine imediata investigação policial sobre a minha pessoa, aliás, sobre qualquer um que trabalhe hoje na Anvisa, que com orgulho eu tenho o privilégio de integrar. Agora, se o Senhor não possui tais informações ou indícios, exerça a grandeza que o seu cargo demanda e, pelo Deus que o senhor tanto cita, se retrate”, cobrou Torres.

Ataque à Anvisa 

Na última quinta-feira (6), Bolsonaro minimizou o número de mortes de crianças pela Covid-19 e disparou contra a agência e seus diretores devido colocando em dúvida a honestidade dos profissionais da Anvisa por terem aprovado a vacinação infantil contra a doença.

“Você vai vacinar o teu filho contra algo que o jovem por si só, uma vez pegando o vírus, a possibilidade dele morrer é quase zero? O que que está por trás disso? Qual o interesse da Anvisa por trás disso aí? Qual o interesse das pessoas taradas por vacina?”, declarou Bolsonaro.

Imagem: reprodução Anvisa
Imagem: reprodução Anvisa