Prefeitura faz parceria com ótica e descobre que técnico atendeu como oftalmologista; homem receitou lente com grau 1,5 maior

Técnico diz que foi um mal entendido. Prefeitura de Ibicaraí diz que foi exigido que os pacientes fossem atendidos por um médico oftalmologista.

Um optometrista, profissional que é técnico em óculos e lentes de contato, foi denunciado na delegacia de Ibicaraí, cidade do sul da Bahia, após realizar atendimentos oftalmológicos sem ser médico. Entre os atendimentos, o homem receitou uma lente com grau 1,5 maior para um jovem.

Os atendimentos ocorreram após a Secretaria de Saúde de Ibicaraí fazer uma parceria com uma ótica para realizar exames de vista gratuitamente em mais de mil pacientes. Porém, depois que dezenas de pacientes foram atendidos, a pasta descobriu que a pessoa que realizava os exames não era oftalmologista, mas sim optometrista.

A Secretaria de Saúde denunciou o caso. As consultas aconteceram em dois dias, no Hospital Municipal Arlete Maron de Magalhães. Mais de 100 pessoas foram atendidas pelo técnico em optometria, acreditando que ele era médico oftalmologista.

Entre as pacientes atendidas está a auxiliar de dentista, Jamile de Jesus e o filho dela. Jamile disse que desconfiou do técnico após ele receitar um colírio para o filho dela e não carimbar a receita médica.

A auxiliar de dentista detalhou ainda sobre a receita que o técnico passou para o filho com o grau muito maior do que era necessário. Jamile só descobriu que o grau da lente do filho era menor após levá-lo a um oftalmologista em Itabuna, cidade cerca de 40 quilômetros de Ibicaraí.

“Meu filho está com 0,25 em um olho e 0,75 no outro. E ele [o técnico] receitou 1,25 no olho direito e 2,25 no esquerdo”, contou.

A Secretária de Saúde, Domilene Borges, conta que, no acordo com a ótica, que é de Vitória da Conquista, no sudoeste baiano, foi exigido que os pacientes fossem atendidos por um médico oftalmologista.

“Solicitamos do pessoal responsável pelo projeto, a documentação do médico que faria o atendimento e ficamos no aguardo, cobrando sempre, e eles demoraram para encaminhar. Quando a gente recebeu a documentação descobrimos que ele [responsável pelos exames] não era oftalmologista”, contou a secretária.

O técnico de oftalmologia foi identificado como Eunápio Souza e mora em Vitória da Conquista. Através de um áudio, enviado à equipe da TV Santa Cruz, ele disse que foi confundido com um oftalmologista.

“Eu não sou médico. O que foi feito feito lá [em Ibicaraí] foi um atendimento de cuidado primário da visão, o qual eu sou apto a fazer. Houve esse mal entendido e nós já estivemos na delegacia para esclarecer. Estamos à disposição de qualquer órgão ou pessoa para esclarecer isso”, disse.

A Secretária da Saúde explicou ainda que a ótica que fez a parceria com a prefeitura de Ibicaraí também fez projetos para outras cidades da Bahia. A prefeitura disse ainda que vai fechar um pacote de atendimento com oftalmologistas para garantir as consultas, inclusive de pessoas que estiveram em atendimento com o técnico.

Delegacia de Ibicaraí, onde o caso foi registrado (Foto: TV Santa Cruz )

JIU JITSU FERNANDO MEIRA