Últimas Notícias

Preço do gás de cozinha residencial vai cair entre 6,5% e 12%, diz Sindigás

Redução da embalagem empresarial deve variar entre 11% e 17%

Petrobras-reduz-pre%C3%A7o-do-g%C3%A1s-de-cozinha-para-com%C3%A9rcio-e-ind%C3%BAstria-em-34 Preço do gás de cozinha residencial vai cair entre 6,5% e 12%, diz Sindigás

A Petrobras vai reduzir o preço do gás de cozinha (GLP residencial em botijões de até 13 kg) entre 6,5% e 12% a partir da próxima segunda-feira, dia 5. A informação foi divulgada ontem pelo Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigás). Já o GLP empresarial, em embalagens acima de 13 kg, vai ficar entre 11% e 17% mais barato, dependendo da localidade.

Conforme a tabela publicada pela Petrobras em seu site, o preço médio de venda do botijão às distribuidoras, sem impostos, vai baixar de R$ 26,20 para R$ 24,06. O preço ao consumidor final, porém, é livre e depende de impostos e do lucro das distribuidoras e revendas.

Segundo a pesquisa de preços mais recente do site Mercado Mineiro, o gás é vendido com enorme variação de preço. O valor mínimo cobrado em Belo Horizonte e região metropolitana para o botijão de 13 kg é R$ 59,99 para quem busca na distribuidora e R$ 65 para entrega na residência. O preço máximo encontrado foi de  R$ 95.
O Sindigás foi comunicado ontem pelas empresas associadas sobre a redução. De acordo com a entidade, o ágio praticado pela Petrobras está em cerca de 31% em relação ao preço do mercado internacional, “o que vem pressionando ainda mais os custos de negócios que têm o GLP entre seus principais insumos, impactando de forma crucial empresas que operam com uso intensivo de GLP”. 

Outubro Rosa - A gente abraça essa luta