Preço do Bitcoin termina novembro com pior queda mensal em 7 anos

Com o final do mês de novembro, o Bitcoin fechou seu pior desempenho em sete anos em termos de queda mensal de preço.

A maior criptomoeda do mundo começou o mês cotada a US$ 6.341 e fechou em US$ 3.964, segundo o Índice de Preço da CoinDesk.

A queda de cerca de US$ 2.400 no preço do bitcoin gerou um desempenho mensal de -37,4%, o pior já registrado desde agosto de 2011, quando caiu de US$ 8 para US$ 4,80, registrando uma perda mensal de -40%.

O Bitcoin atualmente detêm um marketshare de 53,5%, o que naturalmente faz com que todas as outras criptomoedas tenham tendência em seguir seus movimentos quando se trata de desempenho de preço.

Sendo assim, o mercado como um todo sofreu fortes quedas no mês passado, com apenas uma das 25 maiores criptomoedas do mundo sendo capaz de registrar um ganho mensal.

Como pode ser visto no gráfico acima, as desvalorizações de dois dígitos foram comuns entre as maiores criptomoedas do mundo em novembro. A Tezos (XTZ) teve o pior desempenho do mês, refletindo uma perda de 61,5% com o bitcoin cash (BCH) apenas 3% atrás.

Além disso, o desempenho médio das 10 maiores criptomoedas por capitalização de mercado foi de -30%, enquanto o desempenho médio de todas as 25 foi de -37%.

Mercado voltou aos níveis de setembro de 2017

Como a capitalização de mercado é uma função do preço de uma criptomoeda multiplicada por sua oferta circulante, a capitalização do mercado total é afetada sempre que os preços experimentam uma queda.

No início de novembro, a capitalização de mercado total registrou um valor de US$ 203 bilhões, mas hoje esse número registra US$ 130 bilhões, uma perda de 35%.

A capitalização total do mercado de criptomoedas já perdeu mais de US$ 690 bilhões (83%) de seu valor desde que atingiu a alta histórica de US$ 820 bilhões em janeiro passado, segundo a CoinMarketCap.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA