País asiático vai punir homossexuais e adúlteros com apedrejamento e mutilação

Mudança no Código Penal de Brunei, país islâmico do sudoeste asiático, entrou em vigor na última quarta-feira (3) sob protesto da comunidade internacional

Representante do conservadorismo na Ásia, Brunei irá punir homossexuais e adúlteros com apedrejamento. A mudança no Código Penal do país, localizado no sudoeste do continente, entrou em vigor nesta quarta-feira (3), sob protestos da comunidade internacional.

Outras mudanças proclamadas pelo sultão Hassanal Bokiah, que assume o mais alto escalão como representante do islã em Brunei, são: mutilação da mão ou do pé no caso de roubo e pena capital por blasfêmia. O aborto será punido com açoitamento.

Michelle Bachellet, alta comissária da ONU para os Direitos Humanos, defendeu que a mudança no Código representa um “sério retrocesso ao direitos humanos” no país. Ela afirma que o “método arcaico” para a punição é ainda mais absurdo porque vê como errados, “atos que não deveriam ser considerados crimes”.

A homossexualidade já era considerada ilegal no país. Vestir roupas curtas também tem consequências e pode acarretar em pena de até seis meses.