Ministro da Defesa é chamado na Câmara para explicar compra de Viagra

Foto: Reprodução / Guia Farmácia

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) aprovou nesta quarta-feira (4) um requerimento que convida o ministro da Defesa, general Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, para explicar a compra de mais de 11 milhões de comprimidos de Viagra às Forças Armadas. Em acordo com a liderança do governo na Comissão, a vinda do ministro foi acertada para o dia 8 de junho. Em caso de falta, o acordo prevê a aprovação de requerimento de convocação.

Co-autor da proposta, o deputado federal Jorge Solla (PT)  disse que é necessário esclarecer a justificativa apresentada pelo governo para a compra do medicamento. Em nota oficial, o Ministério da Defesa alegou que o medicamento seria usado no tratamento de casos de hipertensão pulmonar. O autor do requerimento é o deputado Elias Vaz (PSB-GO).

“Antes de 2019, as Forças Armadas nunca haviam comprado viagra para tratamento de hipertensão pulmonar. Queremos saber o que levou os militares a sofrerem essa súbita epidemia, que até 2018 não existia”, ironizou Solla.
Além da aquisição do medicamento, Solla disse ainda que é preciso maior investigação sobre o contrato que permite a transferência de tecnologia da fabricante do viagra para o Laboratório da Marinha.

“Não tenho nada contra a Marinha obter essa tecnologia, mas a pergunta a ser respondida é: para quê? Seria para atender o SUS? Ou é apenas para atender os membros das Forças Armadas que sofrem de disfunção erétil?”, questionou.