Mesmo ausente, Bolsonaro vira alvo de adversários em penúltimo debate

Capitão do exército foi citado por Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT)

O candidato do PSL ao Planalto, Jair Bolsonaro, foi o principal alvo no primeiro bloco do debate entre os candidatos, transmitido pela Record, neste domingo, 30. O capitão do exército foi citado por Henrique Meirelles (MDB), Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT).

“Nenhum país democrático tem um Bolsonaro como presidente”, afirmou Meirelles. Ciro relembrou as recentes afirmações do cabeça do PSL sobre não aceitar o resultado de um pleito caso derrotado. “O Brasil, para quem não se lembra, teve uma eleição assim. O outro lado não reconheceu”, argumentou Ciro, em referência ao resultado da eleição entre Dilma Rousseff e Aécio Neves, em 2014.

Ciro também disse que participou de um debate mesmo passando por tratamento médico e usando sonda (no caso do embate do SBT, na semana passada), enquanto Bolsonaro, após alta no hospital ontem, não compareceu ao confronto na Record.

Já Marina afirmou que Bolsonaro tem uma atitude autoritária e preconceituosa com minorias. “Mas com essa frase (de não reconhecer o resultado do pleito) ele também desrespeita a constituição, o jogo democrático”, disse, e emendou: “Bolsonaro fala muito grosso, mas tem momentos que ele amarela”, ironizou a candidata da Rede.

Marina, entretanto, aproveitou o momento e não poupou críticas ao PT. “O PT e Bolsonaro são cabos eleitoreiros um do outro”, disse, criticando também a sigla de Lula por propostas como o controle da imprensa e uma nova constituinte em um período de instabilidade política.

Com informações do Estadão Conteúdo.

 

JIU JITSU FERNANDO MEIRA