CARNAVAL 2024

Medidas realizadas pelo Estado para enfrentar efeitos da seca são apresentadas na Alba

Distribuição de água potável e cestas básicas, abertura e manutenção de cisternas e aguadas, articulação com o Governo Federal para estabelecer subsídios à aquisição de ração animal e ampliação do programa garantia safra são algumas ações já em execução.

Foto: Mateus Pereira/GOVBA

Distribuição de água potável e cestas básicas, abertura e manutenção de cisternas e aguadas, articulação com o Governo Federal para estabelecer subsídios à aquisição de ração animal e ampliação do programa garantia safra. Essas são algumas das ações já em execução pelo Governo da Bahia para amenizar os efeitos da estiagem e que foram apresentadas nesta terça-feira (12), em audiência das Comissões de Agricultura e de Infraestrutura da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba). As informações foram prestadas pelo titular da Secretaria da Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura (Seagri), Wallison Tum, que participou da agenda ao lado dos secretários Eduardo Sodré, do Meio Ambiente (Sema), e Osni Cardoso, do Desenvolvimento Rural (SDR).

Até o momento, já são 144 municípios baianos em estado de emergência por conta da estiagem. O secretário Tum reforçou que, há anos, existe um plano de ação para auxiliar a população baiana e que vem sendo executado pelo Governo da Bahia. “A orientação do governador Jerônimo é garantir água e comida à população, assim como meios para os pequenos criadores manterem seus rebanhos, então essa é nossa prioridade. Para isso, estamos em constantes reuniões com o grupo de trabalho para alinhar ações que levem, desde já, um alento aos mais de quatro milhões de baianos que sofrem com a estiagem”, afirmou o secretário.

De acordo com o Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos da Bahia (Inema), a previsão para os próximos quatro meses é de mais calor e poucas chuvas, sobretudo no semiárido. De olho nesse cenário desafiador, o Governo da Bahia articula ações a médio prazo, como a parceria com o Governo Federal para subsidiar o preço do milho destinado à ração animal, assim como a distribuição de forrageiras, a fim de evitar a mortandade de rebanhos.

Bahia Sem Fogo

Com o agravamento da estiagem, outro problema tem preocupado as autoridades são os incêndios florestais. Para fazer frente, o Governo do Estado mantém o Programa Bahia Sem Fogo. A iniciativa tem por finalidade coordenar as ações de prevenção, combate e monitoramento a incêndios, oferecendo infraestrutura e logística para as ações, quando necessário, observando-se, desde a sua criação, maior efetividade nas ações de prevenção e combate aos incêndios florestais no Estado da Bahia.

Grupo de trabalho estiagem

O Grupo de Trabalho é composto pela Seagri, Secretaria do Meio Ambiente (Sema), Corpo de Bombeiros Militar da Bahia (CBMBA), Defesa Civil, Casa Civil, Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), Secretaria de Segurança Pública (SSP), Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Polícia Militar e Polícia Civil. Também participaram da reunião representantes das secretarias de Desenvolvimento Rural (SDR), Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (Seades) e Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), além do Programa Bahia Sem Fome.

CARNAVAL 2024

Veja também

NOVA BAHIA