Lockdown total em Xangai é “notícia ruim” para o Brasil, avalia professora

À CNN Rádio, Isabela Nogueira lembrou que a China corresponde a um terço da capacidade industrial do mundo

Ciclista de máscara de proteção facial em Xangai 25/02/2022 REUTERS/Aly Song

China adotou um lockdown completo para conter um surto de casos de Covid-19 na cidade de Xangai, considerada o coração financeiro do país.

Em entrevista à CNN Rádio, a professora do Instituto de Economia e do Programa de Pós-Graduação em Economia Política Internacional da UFRJ, Isabela Nogueira, disse que a interrupção será repercutida no Brasil.

O porto de Xangai, por exemplo, é o maior do mundo e é parte importante da cadeia de produção nacional.

Quando há interrupções na China, isso é significativo para todo mundo. Um terço da capacidade industrial do mundo é sediada no país; com as cadeias globais, acabam faltando produtos, partes e peças.Isabela Nogueira, professora do Instituto de Economia e do Programa de Pós-Graduação em Economia Política Internacional da UFRJ

Isso, segundo ela, é “uma notícia ruim” para o Brasil: “Estamos em uma situação complicada de inflação alta, desemprego e desigualdades.”

Para a professora, a guerra na Ucrânia “tem dimensão mais dramática”, mas ponderou que “qualquer tipo de abalo na economia mundial, com desaceleração, acaba tendo um impacto importante.”

“Qualquer coisa que afete a dimensão do aumento da inflação acaba sendo um cenário preocupante para o Brasil”, completou.