Início do Vitória na Série B é pior do que o da queda em 2005

Rubro-negro que caiu para a Série C há 14 anos tinha oito pontos na sexta rodada

Até então, a maior tragédia na história do Vitória foi a fatídica queda para a Série C em 2005. Nem o mais pessimista torcedor rubro-negro imaginaria que o time de Edilson Capetinha, Leandro Domingues e Alecsandro iria terminar a Série B rebaixado para a terceira divisão naquele ano. Mas caiu.

Mesmo considerando que ali o torneio tinha 22 times e caíam seis, o início do Vitória em 2019, resumindo-se a números, é bem pior. Os comandados de Osmar Loss, o terceiro técnico do Leão na temporada, somaram apenas quatro pontos em 18 disputados até aqui. Isso significa um aproveitamento de 22,22%. Esse dado é exatamente a metade da campanha de 2005. Nos seis primeiros jogos daquele ano, o Vitória tinha dois triunfos, contra Vila Nova (2×0) e Ituano (2×1); dois empates e duas derrotas, o que gerava aproveitamento de 44,44%.

Para o torcedor que viaja em números, há outros que assombram esse início de campanha do Leão na segunda divisão. Em 2018, cuja competição era idêntica à atual, com 20 clubes e quatro rebaixados, o time que terminou em 17º foi o Paysandu. O Papão da Curuzu caiu para a terceirona e findou a competição com aproveitamento de 37,7%. Tem mais. Nos seis duelos iniciais, o time paraense não havia perdido sequer um jogo: foram três vitórias e três empates na ocasião.

Na campanha atual, mesmo dando descontos para reformulações no elenco, na comissão técnica e até na diretoria, o rubro-negro só conseguiu um triunfo, que foi contra o Vila Nova, por 2×1, com gol no último minuto marcado pelo garoto Ruan Levine. Fora isso, um empate e quatro derrotas, sendo duas no Barradão, contra São Bento (3×1) e Bragantino (2×0). Com quatro pontos, ocupa a 19ª posição.

A sexta rodada da Série B só termina na segunda-feira (3), com o duelo entre América-MG e Coritiba. Caso o time mineiro vença a partida no Independência por qualquer placar, empurra o Leão para a lanterna da competição.
No sábado (1º) pela manhã, houve reapresentação pensando no confronto contra o Sport, que será sábado (8), às 20h30, na Ilha do Retiro.