UFC

Governo começa a punir hoje deputados infiéis

Planalto inicia demissões de apadrinhados de deputados que votaram a favor do processo contra Temer

O ‘Diário Oficial da União’ começa a trazer hoje demissões de apadrinhados de deputados que votaram a favor da abertura de processo contra Michel Temer. Serão punidos nessa primeira leva os deputados que sempre foram bem tratados pelo governo, tendo seus pleitos atendidos, mas, nas palavras de um ministro, se “acovardaram”. O governo decidiu cumprir rápido a promessa de que os traidores não serão perdoados para recompensar sua base de apoio. Os cargos serão redistribuídos entre os que ajudaram a enterrar a segunda denúncia.

O governo considera que teve 276 votos contra a segunda denúncia e não os 251 mostrados no placar. A conta inclui os 25 ausentes. Quem não votou, na prática, ajudou Temer.

Mesmo seguindo essa lógica, o governo teve menos votos na segunda denúncia comparada à primeira. Na ocasião, o governo recebeu, somados votos e ausências, o apoio de 283 deputados.

Deputados avisaram ao governo que se ausentariam da sessão porque estavam sendo pressionados por eleitores a votar contra Temer. A falta foi a estratégia encontrada para evitar o voto contrário.

 

 

 

Veja também