PIRAÍ DO NORTE

Em partida de sete gols, três expulsões e dois pênaltis, Vitória perde para o Ceará no Barradão

Muitos gols, virada de placar, expulsões, pênaltis e cenas lamentáveis. Esses foram os ingredientes do jogo entre Vitória e Ceará, nesta quarta-feira, 26, no Barradão, pela terceira fase da Copa do Brasil. No fim, o placar terminou em 4 a 3 para o Vozão, que impôs a quinta eliminação seguida ao Rubro-Negro.

Há pouco mais de um mês o Alvinegro bateu o Leão pelas quartas de final da Copa do Nordeste, competição em que o time baiano também ficou pelo caminho quando encontrou os cearenses em 2013, 2014 e 2015. Além da eliminação, o Vitória deixa de somar R$ 2 milhões aos cofres, valor referente a premiação para quem seguiu na Copa do Brasil.

O Rubro-Negro agora tem apenas a Série B do Brasileiro pela frente até o fim da temporada. A próxima partida da equipe será sábado, mais uma vez no Barradão, contra o Paraná.

Haja coração

Quando a bola rolou no Barradão o placar indicava 0 a 0, mas na prática o Vitória perdia por um gol. O prejuízo trazido do jogo de ida fez o Rubro-Negro começar a partida desta quarta com uma postura mais ofensiva, e antes dos sete minutos o time já tinha finalizado duas vezes, ambas com Rafael Carioca.

Aos oito, o Leão já estava na frente do placar. Ou com a igualdade conquistada, levando em consideração o agregado dos dois jogos. O gol rubro-negro veio dos pés de Léo Ceará, que acertou um chutaço da entrada da área.

Sete minutos depois, aos 15’, veio o segundo gol do Leão. Vico foi lançado, ganhou da marcação na velocidade, e terminou atropelado por Fernando Prass ao entrar na área. Pênalti marcado pela arbitragem convertido por Thiago Carleto.

Com 30 minutos o panorama do jogo mudou. Léo Ceará e Charles se estranharam, trocaram “carinhos” e “elogios” na frente da árbitro e terminaram expulsos. Foi o primeiro de uma sucessão de acontecimentos que mudaram toda a história da partida.

Já na sequência das expulsões o Vozão quase balançou as redes do Barradão. Primeiro Vina tentou fazer o gol olímpico e exigiu boa defesa de Ronaldo. No rebote, Fernando Carvalho aproveitou o goleiro caído e chutou forte. Guilherme Rend, posicionado em cima da linha, afastou. No replay foi possível ver que a bola já estava dentro da meta.

As emoções não pararam por aí. Aos 37’ Vico tocou com a mão na bola ao tentar dar um carrinho e a penalidade foi marcada em favor do Ceará. O atacante do Leão ainda terminou expulso ao receber o segundo cartão amarelo. Depois de muita confusão, Rafael Sóbis foi para a cobrança e parou em Ronaldo, que segurou também o chute de Fernando Carvalho, no rebote.

Com um jogador a mais o Vozão passou a frequentar o campo de ataque por mais tempo e aos 46’ um novo pênalti foi marcado para os visitantes. Dessa vez porque Rafael Sóbis foi derrubado por Fernando Neto dentro da área. Vina chamou a responsabilidade e converteu a cobrança.

Teve mais

Com nove jogadores de preto e branco contra oito de vermelho e preto, o segundo tempo começou semelhante a forma como terminou o primeiro, com o Ceará postado no campo ofensivo. E aí o gol de empate veio já aos cinco minutos. Leandro Carvalho cruzou e Thiago Carleto desviou contra a própria meta.

O Vitória chegou a colocar uma bola na trave com Gabriel Furtado, mas quem voltou a marcar foi o Ceará. Aos 15’ Vina aproveitou uma saída errado de Maurício Ramos e deixou Fernando Sobral na boa para marcar o terceiro.

Quatro minutos depois veio a resposta que recolocou o Rubro-Negro no jogo. Bocão arriscou de fora da área, Prass não segurou e Jordy aproveitou o rebote para deixar tudo igual no Barradão.

Nos minutos finais o Leão partiu com tudo para o ataque e aí ficou mais fácil para os visitantes darem o golpe de misericórdia. Lima fez o quarto do Ceará e fechou o placar de um jogo cheio de reviravoltas no Barradão.

Fonte: A Tarde

Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia