Coelba incentiva alfabetização em escolas públicas da Bahia

Apesar de a taxa de analfabetismo ter diminuído nos últimos anos, cerca de 11,5 milhões de brasileiros não sabem ler e escrever. De acordo com dados divulgados pelo IBGE em 2018, desse total, na Bahia, 1,5 milhão de pessoas ainda não entende o que está lendo. Com a proposta de melhorar o desempenho escolar no Estado, a Companhia de Eletricidade da Bahia (Coelba), empresa do Grupo Neoenergia, vem apoiando iniciativas do Instituto Ayrton Senna para minimizar esses impactos.

Desenvolvidos desde 2006, as soluções educacionais do Instituto Ayrton Senna financiadas pelo Grupo Neoenergia, sempre em parceria com as secretarias de educação, já beneficiaram mais de 1,3 milhão de crianças e jovens – através da formação de 37 mil educadores – da Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte, Estados de concessão das três distribuidoras da Neoenergia. Apenas na Bahia, 378 mil estudantes do Ensino Fundamental foram beneficiados pelas soluções educacionais no período. Em Salvador foram 216.369 alunos, 115.517 em Juazeiro e 46.639 em Feira de Santana.

“O Grupo Neoenergia acredita que educação de qualidade transforma vidas. Os significativos resultados obtidos por essa parceria com o Instituto Ayrton Senna mostram como é importante investir na melhoria da qualidade do ensino de crianças e jovens. São oportunidades e estímulos gerados que se refletem na melhoria do desempenho escolar e na redução da taxa de abandono das salas de aula”, comenta a diretora-presidente adjunta do Grupo Neoenergia, Solange Ribeiro.

As soluções educacionais são implementadas pelo Instituto em parceria com as secretarias municipais de educação das cidades. Além de contribuir com a diminuição da evasão escolar, as soluções educacionais do Instituto Ayrton Senna combatem o analfabetismo e a distorção idade-série.

“O engajamento da Neoenergia tem sido fundamental para a manutenção e ampliação do nosso trabalho. É um parceiro estratégico para nós e que sempre demonstra compromisso com a causa da educação, pois nunca deixou de apoiar as nossas ações nessas localidades e hoje colhe os frutos de ter levado desenvolvimento para a região onde atua”, afirma Thiago Fernandes, diretor de Negócios do Instituto Ayrton Senna.

Ao longo desses mais de 12 anos, dentro dos programas de alfabetização, aproximadamente 70% das crianças analfabetas que ingressaram recuperaram o atraso escolar e terminaram o ano plenamente com o conhecimento da leitura e escrita.​

JIU JITSU FERNANDO MEIRA