China se torna maior importadora de energia da Rússia

País passou a Alemanha

Foto: Divulgação/Pixabay

A China se tornou a maior compradora das exportações da Rússia no setor de energia desde o início da guerra na Ucrânia, ao comprar 12,6 bilhões de euros em energia de Moscou, segundo divulgou nesta segunda-feira (13) o Centro para Pesquisa de Energia e Limpeza do Ar, entidade independente. As informações são do Estadão.

Segundo o Centro para Pesquisa, a Rússia recebeu cerca de 93 bilhões de euros (US$ 97 bilhões) em receita pela venda de petróleo, gás natural e carvão desde 24 de fevereiro, quando iniciou a guerra.

Aproximadamente 61% do montante desses combustíveis fósseis, ou 57 bilhões de euros, foram exportados para a União Europeia durante os primeiros 100 dias do conflito, de acordo com o grupo.

Isso, segundo o grupo, incluiu 12,1 bilhões de euros em exportações para a Alemanha, 7,8 bilhões de euros para Itália, este mesmo valor para a Holanda, e 4,4 bilhões de euros para a Polônia, segundo o grupo.

A Alemanha era o maior importador de combustíveis fósseis da Rússia e passou agora para o segundo lugar.