Bolsonaristas querem manifestações contra o STF no 1º de maio

O objetivo é reviver as críticas ao Supremo que foram tema de grandes manifestações em 7 de setembro do ano passado

Foto: Divulgação / Presidência da República

A ofensiva do presidente Jair Bolsonaro (PL) contra o Supremo Tribunal Federal, com a edição de um decreto de graça presidencial para anular decisão criminal da Corte, está animando sua militância a voltar às ruas para atacar o Judiciário. A nova data agora é o 1º de maio, Dia do Trabalhador.

O objetivo dos bolsonaristas que convocam os atos é reviver as críticas ao Supremo que foram tema de grandes manifestações em 7 de setembro do ano passado, quando Bolsonaro chegou a ameaçar não cumprir ordens judiciais e grupos radicais tentaram entrar à força na Corte.

Este é o segundo ano consecutivo em que militantes bolsonaristas tentam mobilizar manifestações no 1º de maio, Dia do Trabalhador. A data é historicamente ligada a mobilizações de grupos identificados com a esquerda, mas, no ano passado, quando já havia uma escalada na temática que teria seu auge em 7 de setembro, bolsonaristas convocaram atos para 1º de maio.