Avião explode em pouso e mata quatro pessoas em Minas Gerais

Segundo o Corpo de Bombeiros, não há sobreviventes.

Um avião bimotor caiu e matou quatro pessoas no norte de Minas Gerais na manhã desta segunda-feira (26). Segundo o Corpo de Bombeiros, não há sobreviventes.

A aeronave caiu na zona rural da cidade de Jequitaí (a 415 km de Belo Horizonte) pouco antes das 8h desta segunda. Morreram o piloto, Marco Aurélio; o copiloto identificado apenas como Oliver; o dono da aeronave, Adolfo Geo e a mulher dele, Margarida Janete Geo.

A aeronave, que tinha capacidade para transportar oito pessoas, decolou do aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, e tinha como destino uma das propriedades rurais do pecuarista Adolfo Geo.

Informações preliminares dão conta que o avião teria explodido antes de tocar uma das asas no solo quando fazia o procedimento de pouso.

Uma equipe com dez bombeiros e médicos do Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) resgataram os corpos das vítimas -todos eles estavam carbonizados. As causas do acidente serão investigadas pelo Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos), da Aeronáutica.

QUEDA DE HELICÓPTERO

Neste sábado (24), seis pessoas morreram após um helicóptero cair em Campos de Jordão (SP). O acidente ocorreu em área de mata fechada, perto do Pico de Itapeva, na serra da Mantiqueira.

Estavam no helicóptero a acionista e vice-presidente do conselho do laboratório Cristália, Kátia Stevanatto Sampaio, e seu marido Paulo Sampaio, além do marceneiro Ronoel Sholl e a arquiteta Leticia Telles, segundo nota divulgada pela empresa. O helicóptero era pilotado por Antonio Landi Neto e Juliano Martins Perizato, ainda de acordo com o laboratório.

O helicóptero PT-FPS saiu de Itapira com destino a Campos do Jordão, no interior de São Paulo, com chegada prevista para as 11h. No meio do trajeto, a aeronave perdeu contato e caiu. Com informações da Folhapress.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA