CARNAVAL 2024

Associação pecuarista estima perda de 10 mil cabeças de gado durante a estiagem no sul baiano

Foto: Reprodução

A Associação dos Agropecuaristas do Sul da Bahia (ADASB) estima que até o final da influência climática do El Ninõ haverá uma perda total de 10 mil cabeças de gado na região, devido à estiagem prolongada nos últimos meses. A ADASB, assim como a Faeb, apontam grandes prejuízos socioeconômicos para a região em meio a seca.

A falta de chuva na região ocasiona escassez de água e alimento para os animais, causando prejuízos para todo o mercado de produtos de origem animal e subsequente elevação dos preços. Os dados da Associação já demonstram cerca de 50% de queda na produção leiteira regional.

Ao site Políticos do Sul da Bahia, o presidente da ADASB, Aldrin Veiga Trevisan, adverte que apesar da estiagem ser um fenômeno natural na região, a estiagem tem se prolongado este ano e que a situação tem se agravado por conta da ação humana. “Muitos de nossos associados tem registrado em suas propriedades incêndios criminosos, principalmente em áreas que ficam às margens das rodovias, o que é um perigo para todos. Precisamos de um suporte preventivo com ações de controle de aceiro, e também ações emergenciais para combate aos incêndios”, alerta.

O gestor cita ainda a necessidade de um Decreto que reconheça a gravidade dos reflexos desta estiagem no campo. “Já entramos em uma situação de emergência e calamidade e esse reconhecimento ajudaria muitos produtores com uma prorrogação do prazo para pagamento de seus financiamentos, afinal, o produtor está amargando prejuízos e não terá como honrar seus compromissos”. E conclui reiterando o pedido de apoio do governo em todas as esferas, seja Municipal, Estadual ou Federal, para os produtores rurais serem assistidos em suas maiores necessidades do momento. *Com informações do Políticos Sul da Bahia e Bahia Notícias

CARNAVAL 2024

Veja também

NOVA BAHIA