UFC

Adiamento de reajuste afeta 30 categorias de servidores

Governo espera economizar R$ 4,4 bilhões líquidos com o adiamento.

O governo encaminhou Medida Provisória (MP) adiando o reajuste salarial de quase 30 categorias do funcionalismo. Os aumentos, que seriam concedidos em 2018, foram postergados em um ano.

Segundo o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, as carreiras impactadas pela medida são aquelas em que geralmente os salários são maiores. O governo espera economizar R$ 4,4 bilhões líquidos com o adiamento.

Confira as categorias atingidas:

– Médico

– Juiz do Tribunal Marítimo

– Perito-médico previdenciário e supervisor médico-pericial

– Carreiras tributária e aduaneira da Receita Federal (auditores fiscais e analistas tributários)

– Auditor-fiscal do Trabalho

– Diplomatas

– Oficial de chancelaria e assistente de chancelaria

– Analista de infraestrutura e cargo isolado de especialista de infraestrutura sênior

– Carreiras de gestão governamental

– Carreiras e cargos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea)

– Técnico de Planejamento

– Cargos da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa)

– Cargos da Superintendência de Seguros Privados (Susep)

– Cargos da Comissão de Valores Mobiliários (CVM)

– Especialista do Banco Central

– Carreiras da área jurídica

– Carreiras dos ex-territórios

– Policial Federal

– Policial Rodoviário Federal

– Perito federal agrário

– Carreira de desenvolvimento de políticas sociais

– Carreiras do plano especial de cargos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit)

– Cargos de ciência, tecnologia, produção e inovação em saúde da Fiocruz

– Magistério federal

– Magistério do ensino básico federal e do ensino básico de ex-territórios

 

Com informações do Estadão Conteúdo.

 

Veja também