Você sabia? Dirigir somente segurando o celular já é infração gravíssima

No ano passado, mais de 9,6 mil motoristas de Salvador foram multados após serem flagrados apenas segurando o celular no trânsito.

O celular atualmente comporta funções que facilitam a vida do cidadão, mas o aparelho eletrônico também pode se tornar um vilão, se usado indevidamente.

Um dos problemas mais graves é quando o cidadão utiliza o celular enquanto dirige, ação que é passível de penalidades, sobretudo pelo alto risco de provocar acidentes com mortos e feridos.

Dirigir enquanto usa o celular ao volante é infração considerada gravíssima, que aplica 7 pontos na carteira de habilitação, mas que também dói no bolso. O condutor que descumpre essa regra ainda está sujeito a pagar multa de R$ 283,47.

E o valor pode aumentar se combinada com outro tipo de infração, que é dirigir sem as mãos no volante. Essa, por sua vez, se configura como penalidade média e gera multa de R$ 130,16.

Somente no ano passado, a Transalvador (Superintendência de Trânsito do Salvador) registrou mais de 12,3 mil multas aplicadas a motoristas que foram flagrados dirigindo veículo enquanto manuseava o telefone celular.

Outra infração semelhante, todavia que possui natureza média, é dirigir veículo utilizando-se do aparelho. Em 2018, mais de 12,9 mil pessoas foram notificadas por essa infração.

O que pouca gente sabe é que somente o ato de segurar o telefone celular enquanto dirige o veículo já é algo considerado gravíssimo pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB), também passível de 7 pontos na carteira e multa de R$ 293,47. Nessa categoria, mais de 9,6 mil pessoas foram multadas durante o ano passado em Salvador.

O acúmulo de 20 pontos ou mais, em um período de até 12 meses, implica na suspensão da CNH. Mesmo com o carro parado no semáforo ou no engarrafamento, o manuseio de aparelhos eletrônicos continua sendo infração passível de multa.

Risco de acidentes – Os alertas sobre os riscos e ameaças da mistura entre celular e direção é constantemente reforçado pelos órgãos públicos. De acordo com o especialista de trânsito Ricardo Bonfim, qualquer função que tire a atenção do motorista do trânsito é um risco para a vida dele mesmo e dos outros.

“Utilizar o celular enquanto dirige é o mesmo que colocar sua vida em risco de morte. Nada deve valer nem ser tão importante quanto a proteção à vida durante o trânsito. O condutor não dirige apenas para ele, mas para todas as outras pessoas que estão também no trânsito, nas vias. Qualquer pequeno desvio de atenção pode provocar um acidente”, disse em entrevista à Tribuna da Bahia.

A recomendação do instrutor é sempre parar o veículo toda vez que precisar utilizar o aparelho. “Pode ser algo urgente? Espera uma resposta muito importante do trabalho? Procure uma área que dê para estacionar e durante alguns minutos vejas as notificações no celular. Esse é o gesto mais seguro”, garantiu Bonfim.