Vitória perde do Moto Club e é eliminado na 1ª fase da Copa do Brasil

Jogando fora de casa, na Arena Castelão, em São Luís (MA), na noite desta quarta-feira, 13, o Vitória perdeu para a equipe do Moto Club pelo placar de 2 a 0 e foi eliminado na primeira fase da Copa do Brasil.

Com o resultado, o Rubro-Negro baiano, que segue sem vencer a equipe maranhense na temporada, volta suas atenções para o Baianão e Copa do Nordeste.

O próximo confronto do Leão é contra o Ceará, no Barradão, em Salvador, no sábado, 16, às 15h (horário da Bahia), pela 4ª rodada do Nordestão.

O jogo

Com um primeiro tempo sem grandes emoções e feio tecnicamente, o Vitória se aventurou nas bolas alçadas na área e tentou explorar os flancos com Andrigo e Yago.

A única chance de maior perigo se deu no início do jogo, após Rodrigo Andrade, aos 6 minutos, fazer jogada individual pela direita e rolar para Léo Ceará, dentro da pequena área, chutar por cima do gol de Rodolfo.

O Moto Club, explorando os erros do Leão, quase chegou ao gol aos 31 minutos, após falha do goleiro Ronaldo ao tentar sair jogando. Dalmo, que havia acabado de entrar, finalizou na meta Rubro-Negra, mas o arqueiro se recuperou a tempo para fazer a defesa.

Com isso, as equipes passaram boa parte da primeira metade do jogo se estudando dentro de campo. Sem muito sucesso, o time baiano foi para o intervalo sabendo da necessidade de mudar a postura para o segundo etapa.

Maior dinamismo

No começo da etapa final, o jogo esboçou um dinamismo maior. Com o Vitória chegando mais no setor ofensivo, mas o Moto explorando bem os contra-ataques. Situação que se intensificou com a entrada do atacante, Gleisinho, aos 10 minutos. O jogador, que havia brilhado no clássico contra o Sampaio Corrêa, no último sábado, 9, mudou o cenário do jogo, que começou a se desenhar favorável para a equipe maranhense.

Logo no seu primeiro lance, ele recebeu na entrada da área, limpou bem Leandro Vilela e bateu por cima do gol de Ronaldo. Na sequência, o Leão da Barra até tentava demonstrar sua superioridade técnica, em alguns poucos lampejos criados por Yago, que foi a válvula de escape do Vitória na partida.

No entanto, o time maranhense demonstrava mais garra e, aos 27 minutos, Gleisinho avançou pelo campo de ataque, rolou para o meio da pequena área, Ramon afastou mal e o próprio camisa 18 se responsabilizou de empurrar a bola para as redes.

Após o gol, com o Leão visivelmente desestabilizado, o Moto Club começou a tomar conta do jogo, aproveitando as falhas de posicionamento e os erros de passe da equipe baiana.

Para suprir a falta de poder ofensivo, Chamusca sacou dois jogadores de defesa (Matheus Rocha e Rodrigo Andrade) e colocou dois atacantes (Cléber e Nickson, respectivamente).

Nos acréscimos, aos 47 minutos, Gleisinho avançou livre, até ser parado com falta dentro da área, por Leandro Vilela. Na cobrança do Pênalti, Juninho Arcanjo bateu no ângulo, sem chances para o goleiro Ronaldo, sacramentando a eliminação do Vitória.