UFC

Vereadores do PHS pregam paciência antes de pensar em trocar de partido

A turbulência recente nos diretórios nacional e estadual do PHS pode provocar a saída de integrantes do partido nas próximas semanas, incluindo vereadores de Salvador. No entanto, com exceção de Isnard Araújo, que já fala abertamente em deixar a sigla, os outros três políticos filiados ao PHS com cadeira na Câmara Municipal pregam paciência e aguardam a poeira baixar internamente antes de pensar mudar de legenda.

Além de Isnard, também integram a bancada do PHS na Câmara os vereadores Cátia Rodrigues, Téo Senna e Igor Kannário. Este último, em seu primeiro ano na política, demonstra certo distanciamento e diz que está acompanhando a situação “da arquibancada”. “Eu estou mais como espectador. Como marinheiro de primeira viagem na política, eu tenho que esperar decisões dos maiorais. Eu aqui não tenho compromisso nem com um nem com outro. Meu compromisso é com o povo”, comentou em entrevista.

A possível troca de partido dos vereadores se deve ao fato de Edson Pimenta ter assumido recentemente a presidência do PHS na Bahia. Como ele é historicamente ligado ao grupo político do governador Rui Costa – já foi deputado federal pelo PCdoB e antes de chegar ao PHS era do PSD -, o novo comando estadual poderia tirar o PHS da base do prefeito ACM Neto. No entanto, nenhum dos vereadores tem interesse em mudar de lado. “Eles são de esquerda, são a favor do aborto, são a favor de ideologia de gênero…são ideologias que não combinam”, repudiou a vereadora Cátia Rodrigues, em referência ao novo presidente estadual do PHS.

“Se o partido se mantiver na esquerda, eu vou ter que sair”, decretou. Líder da bancada do PHS na Câmara, Téo Senna entende que a situação pode ser contornada de outra forma e tem esperança de que o diálogo com Edson Pimenta pode ser a solução para a turbulência. “A coisa tem mudado com uma rapidez tão grande que a gente tem que se situar. É o momento de aguardar a definição. A posição tem que ser comum de todos os vereadores. A tendência é realmente a gente sair do partido, a não ser que volte o que era antes, mas o momento é de aguardar as definições”, disse.

“Vamos ver os próximos passos, vamos ver como Edson Pimenta vai conversar com a gente. Ele fez um pronunciamento muito coerente de ouvir os vereadores”, ponderou o edil.

 

Fonte:  Bahia Notícias.

 

Veja também