UFC 269: Charles do Bronx dá aula de jiu-jítsu, finaliza Dustin Poirier e mantém título

Em sua primeira defesa de cinturão, brasileiro vence americano com mata-leão no terceiro round e segue no topo do peso-leve

Charles do Bronx segue calando os críticos. Ouviu lutadores da categoria falarem que ele desiste e que não é isso tudo. Mais uma vez, provou que não é campeão a toa. Na luta principal do UFC 269, na madrugada deste sábado para domingo, em Las Vegas (EUA), ele sofreu no primeiro round contra Dustin Poirier, recebeu golpes duros, mudou a estratégia no segundo assalto e, no terceiro, encaixou o mata-leão para finalizar o americano a 1m02s.

– Eu sou o campeão mundial. Eles falam, falam e falam, mas eu venho aqui e faço – desabafou Charles, após a luta.

Charles do Bronx venceu Dustin Poirier por finalização a 1m02s do R3 — Foto: Getty Images

Agora são 15 vitórias por finalização no UFC, recorde absoluto da companhia no quesito. A sequência de vitórias também impressiona. Já são 10. E ele prometeu enfileirar a categoria. Alguém ainda duvida?

A luta

Do Bronx foi para cima assim que o árbitro central autorizou o início da luta. Após arriscar joelhada voadora e cotoveladas, recebeu um direto e balançou o campeão. Eles trocaram golpes de forma mais franca e ambos tiveram bons momentos. O brasileiro tentou a primeira queda, mas foi bem defendida pelo desafiante. A esquerda de Poirier encontrou o rosto de Charles seguidas vezes. Em uma delas, conseguiu o knockdown, mas evitou o chão do brasileiro. Em pé, acelerou o ritmo, mas Do Bronx resistiu e também ameaçou antes do fim do round.

Charles do Bronx venceu Dustin Poirier por finalização a 1m02s do R3 — Foto: Getty Images

Charles do Bronx voltou tentando encurralar o americano, encurtou a distância e tentou a queda desde o início. No clinche, tentou ir para as costas, perdeu a posição, caiu por baixo e buscou uma chave de braço. Parecia que o desafiante ia escapar, mas o campeão transitou para cair por cima com muita técnica. Sem muito espaço para finalizar, Charles trabalhou golpes curtos e manteve bem a posição.

O caminho ficou claro para o terceiro round. Do Bronx partiu para cima, buscou o clinche, dominou as costas e, com sua técnica habitual, encaixou o mata-leão para resolver a luta e manter o cinturão dos leves no Brasil.

Charles do Bronx venceu Dustin Poirier por finalização a 1m02s do R3 — Foto: Getty Images

UFC 269
11 de dezembro de 2021, em Las Vegas (EUA)
CARD PRINCIPAL:
Charles do Bronx venceu Dustin Poirier por finalização a 1m02s do R3
Julianna Peña venceu Amanda Nunes por finalização aos 3m26s do R2
Geoff Neal venceu Santiago Ponzinibbio por decisão dividida (28-29, 30-27 e 29-28)
Kai Kara-France venceu Cody Garbrandt por nocaute técnico aos 3m21s do R1
Sean O’Malley venceu Raulian Paiva por nocaute técnico aos 4m42s do R1
CARD PRELIMINAR:
Josh Emmett venceu Dan Ige por decisão unânime (29-28, 29-28 e 30-27)
Dominick Cruz venceu Pedro Munhoz por decisão unânime (triplo 29-28)
Tai Tuivasa venceu Augusto Sakai por nocaute aos 26s do R2
Bruno Blindado venceu Jordan Wright por nocaute técnico a 1m28s do R1
André Sergipano venceu Eryk Anders por finalização aos 3m13s do R1
Erin Blanchfield venceu Miranda Maverick por decisão unânime (triplo 30-27)
Ryan Hall venceu Darrick Minner por decisão unânime (30-27, 30-27 e 29-27)
Tony Kelley venceu Randy Costa por nocaute técnico aos 4m15s do R2
Gillian Robertson venceu Priscila Pedrita por finalização aos 4m59s do R1

Fonte: Combate.com