GOVERNO DA BAHIA - TERRA MÃE DO BRASIL

Thominhas Almeida é nocauteado por Sean O’Malley no UFC 260 e se complica na organização

Brasileiro foi dominado por norte-americano e sofre a quarta derrota consecutiva com as luvas do Ultimate

S. O’Malley (esq.) atropelou T. Almeida no UFC 260. Foto: Reprodução/Insatgram

Promessa brasileira no peso galo (até 61,2kg.) do Ultimate, Thominhas Almeida não foi páreo para Sean O’Malley. No card principal do UFC 260, realizado neste sábado (27), em Las Vegas (EUA), o paulista mostrou raça, mas acabou sucumbindo à habilidade do rival, que ‘apagou’ o atleta com um nocaute devastador no terceiro round. O revés complicou a situação do tupiniquim na companhia.

Vindo de três derrotas consecutivas, Thominhas entrou pressionado por uma vitória na companhia. O atleta, no entanto, acabou sendo vítima da maior envergadura do adversário, que tocava o brasileiro com facilidade.

Perdendo a quarta seguida, o futuro de Almeida no Ultimate ficou ainda mais incerto. O paulista não vence um embate desde novembro de 2016, quando superou Albert Morales.

Considerado uma das maiores apostas para o futuro do UFC, Sean voltou a brilhar no octógono e se recuperou da primeira derrota na carreira, sofrida em 2020. Com golpes precisos e velocidade impressionante, o norte-americano impediu a evolução do brasileiro, que pouco conseguiu produzir no embate.

S. O’Malley (esq.) atropelou T. Almeida no UFC 260. Foto: Reprodução/Insatgram

A luta
O confronto começou com O’Malley conectando um direto limpo no rosto de Thomas. O brasileiro tentava encurtar a distância, mas o norte-americano fazia valer a maior envergadura. O brasileiro acertou o rival com um chute baixo, mas Sean respondeu na mesma moeda, desequilibrando o paulista. O’Malley seguia mais agressivo, mas Almeida mostrava perigo nos contra-ataques. Passados três minutos, o norte-americano abalou o brasileiro com um chute na cabeça. Almeida se desequilibrou e chegou a caiu após um direto do adversário. Sean interrompeu as ações, acreditando que o árbitro interromperia. O brasileiro, então, se levantou, mas o norte-americano tentava se aproveitar do bom momento. No minuto final, o paulista atuava no ‘automático’ e Sean seguia golpeando o brasileiro com agressividade. Thominhas conseguiu sobreviver ao castigo e o round chegou ao fim.

Na segunda etapa, o norte-americano voltou a tomar a inciativa com um chute na linha de cintura do brasileiro. Um novo chute baixo voltou a desequilibrar Almeida. O brasileiro continuava com dificuldades de encontrar a distância e desferia golpes no vazio. Passado um minuto, Thominhas conseguiu derrubar o adversário com um chute baixo. O norte-americano se levantou rápido e o duelo voltou a ser disputado de pé. Sean voltou a abalar o paulista com dois diretos limpos no rosto. Passados dois minutos, o norte-americano começou a provocar Almeida, abaixando a guarda e tentando induzir o oponente ao erro. Mesmo em desvantagem, o brasileiro seguia caminhando para frente, mas não conseguia ‘encontrar’ o rival. No minuto final, Sean arriscou um chute, mas acabou caindo. Thominhas tentou aproveitar a oportunidade e acertou uma bomba de direita no adversário caído. O’Malley absorveu bem o golpe, mas não havia mais tempo.

S. O’Malley (esq.) atropelou T. Almeida no UFC 260. Foto: Reprodução/Insatgram

O último assalto começou com O’Malley desferindo um chute no joelho de Thomas. O brasileiro tentou devolver o ataque, mas o golpe passou no vazio. Sean voltou a abaixar a guarda e Almeida tentava atingir o oponente, mas sem sucesso. Sean voltou a pressionar o brasileiro com uma sequência de socos e chutes. Mesmo recebendo os golpes, o paulista mostrava muita raça e continuava tentando reverter a situação. Com quase 15 minutos de luta, o norte-americano impressionava pelo vigor físico. Veloz, o atleta tocava o brasileiro com facilidade e administrava o resultado. Quase no minuto final, O’Malley surpreendeu o paulista um cruzado, que fez Almeida desabar. Grogue, o brasileiro acabou golpeado novamente, obrigando o árbitro a interromper o duelo.

Fonte: Super Lutas