Seria surpresa uma candidatura de oposição vencer no 1º turno, diz cientista

De acordo com a última pesquisa Ipespe, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece com 45% das intenções de voto, contra 34% do atual presidente Jair Bolsonaro (PL)

O cientista político Rafael Cortez declarou, nesta sexta-feira (27), em entrevista à CNN, que seria surpreendente ver uma candidatura de oposição vencendo as eleições deste ano no primeiro turno.

Na pesquisa Ipespe divulgada hoje, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece com 45% das intenções de votos, contra 34% do atual presidente Jair Bolsonaro (PL). A seguir, o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) surge com 8%.

“Minha cabeça é mais para uma eleição em segundo turno. Acho que seria realmente surpresa uma candidatura de oposição vencer em primeiro turno, num quadro que não só temos o tema econômico como protagonista no comportamento eleitoral”, afirmou Cortez.

“Temos outras agendas importantes, que acabam dando alguma resiliência para a candidatura governista”, continuou.

Para o especialista, pode acontecer ao longo da campanha um movimento parecido com o das últimas eleições gerais, em 2018, só que em um cenário distinto.

À época, segundo análise de Cortez, a alta rejeição ao PT fez com que vários candidatos perdessem votos na reta final para encerramento das eleições no primeiro turno, onde Bolsonaro ficou a frente com 46,03%, para não correr risco de um segundo turno.

“Acho que a gente pode ter o mesmo movimento, só que agora a evitar uma ida ao segundo turno por conta da rejeição elevada do presidente Bolsonaro”, explica.

Debate

A CNN realizará o primeiro debate presidencial de 2022. O confronto entre os candidatos será transmitido ao vivo em 6 de agosto, pela TV e por nossas plataformas digitais.