Secretário-geral do PP atribui impasse entre caciques à perda de espaço do partido

Jabes Ribeiro pontuou, porém, que situação envolvendo João Leão e Mário Negromonte Jr. já foi superada.

Ex-prefeito de Ilhéus e secretário-geral do PP na Bahia, Jabes Ribeiro disse que está superado o assunto sobre o embate entre o vice-governador João Leão e o deputado federal Mário Negromonte Jr. na reunião do partido da semana passada.

“Quando saiu na mídia, já estava tudo resolvido, mas você sabe que tem a turma da intriga, não é?”, pontuou. Segundo ele, o “acirramento” ocorreu por conta da discussão do espaço na legenda no governo de Rui Costa (PT).

“Achávamos que merecíamos mais espaço na gestão estadual, mas o governador não entendeu assim. Tivemos que fazer um debate interno e acabou que, quando ocorre essa situação, com crescimento da bancada de 5 para 10 estaduais, ocorre aquilo: ‘quem tem, não quer perder. Quem não tem, quer ganhar’ [risos]. É natural”, explicou.

Para Jabes, na rearrumação feita pelo governador, o PP acabou perdendo espaço. Ele cita o caso da Sudic (Superintendência de Desenvolvimento Industrial e Comercial), que passou a ser integrada à estrutura da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) e perdeu o status de autarquia. “Para mim, além de não aumentarmos o nosso espaço, perdemos concretamente”.

A próxima reunião do PP deve ficar para depois do feriado de Semana Santa em função de alguns quadros do partido estarem em Brasília discutindo as reformas propostas pelo governo de Jair Bolsonaro.

“Vamos retomar esse trabalho de organização interna. As vezes as coisas esquentam, mas nada que saia do eixo. Faz parte do jogo democrático”, completou