Rui Costa: Haddad é pacificação e Bolsonaro mais crise

22

Reeleito governador da Bahia no primeiro turno, o petista Rui Costa defende que Fernando Haddad, o candidato da frente democrática na disputa presidencial de 2018, caso eleito, “busque harmonizar o País, conversar com todos os governadores, independente da filiação partidária, tratar todo mundo igual. A eleição vira coisa do passado e a gente passa a construir o futuro do Brasil com todos os governadores. Se o outro candidato tratar de outra forma, o País vai aprofundar a crise”.

Rui também analisa que um dos erros cometido pelo PT que contribuíram “para esse caldo antipolítica” foi não ter feito a reforma política. “Estava tocando uma música e nós entramos no salão e, em vez de mudar a música, continuamos dançando a mesma música. Aceitou tocar a política do mesmo jeito que ela vinha sendo tocada a cinco ou seis décadas, quando devíamos ter dado um basta”, disse em entrevista ao Estado de S. Paulo.

JIU JITSU FERNANDO MEIRA