PIRAÍ DO NORTE

Rui anuncia que não haverá festa junina nas cidades baianas

“Não há perspectiva de que em junho a situação esteja normalizada”, justifica; Rui também prorrogou suspensão de aulas

O governador Rui Costa (PT) anunciou, durante o Papo Correria, na noite desta terça-feira (28), que não haverá festa junina em nenhum município baiano. O gestor avalia que, sendo maio um pico potencial da pandemia do novo coronavírus, não há expectativa de que em junho a situação esteja normalizada.

“Eu asseguro oficialmente que nenhuma cidade baiana vai festejar o São João. É um momento em que o vírus ainda vai estar circulando em alguns municípios e não podemos colocar os outros em risco, então, não haverá festa junina”, reforça Rui Costa, ao lado do secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas.

Fábio e Rui avaliam que embora a taxa de ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) corresponda ao total de 4%, há previsão de que o estado precise de ao menos mil leitos de UTI no momento do pico da doença.

“E nós não temos mil leitos de UTI ainda. Não temos, porque os respiradores não chegaram. O número de casos é crescente, e enquanto a curva de curados for menor que a curva de confirmados, a situação não estará sob controle”, salienta o gestor.

Conforme Rui, o Estado realizou a compra de respiradores de fornecedores diferentes, mas, ainda segundo ele, nenhuma das aquisições chegou à Bahia. “Alguns estavam marcados para hoje e não chegaram. Alguns, tem prisão para a  próxima semana. Vamos aguardar”.

Aos internautas, Rui atualizou quanto à situação do pedido para a atuação dos médicos formados no exterior. “A expectativa é grande, vamos aguardar, amanhã, temos uma reunião com o ministro [da Saúde] e aguardamos a resposta”. Segundo ele, há um “estoque grande” de pessoas esperando aprovação no exame Revalida – o que torna um médico apto a atuar no país.

Aulas e reajuste de servidores
O governador também afirmou que ainda não há uma data definida para o retorno das atividades escolares da rede pública estadual – que segue suspensa por mais 15 dias, a partir de 3 de maio. De acordo com o gestor, a situação vai ser reavaliada no dia 18 de maio. “Até lá, tudo continua como está. O ano letivo, infelizmente, nós teremos que reorganizar”.

Em resposta a uma internauta, Rui Costa esclareceu ainda que não há qualquer expectativa de reajuste nos salários dos servidores estaduais. “O cenário de arrecadação dos estados é catastrófico. Não há o que falar de reajuste, é desnecessário falar disso porque tem governador que já não sabe como vai pagar o salário de maio. Não há no horizonte a possibilidade de reajuste para qualquer seguimento de servidores”.

Tele Coronavírus 155 começa a funcionar para atender a população gratuitamente na Bahia